ARACAJU/SE, 23 de maio de 2024 , 10:15:02

logoajn1

Governo do Estado pode parcelar folha de pagamento do mês de julho

Por Ivo Jeremias, AJN1

 

O secretário de comunicação social do governo do estado, Sales Neto, falou nesta manhã (24) sobre a possibilidade de parcelamento do pagamento dos salários dos servidores estaduais. De acordo com Sales, ainda é cedo para falar sobre a fragmentação dos vencimentos, mas o risco é real. 

 

“O calendário de pagamento só será divulgado na próxima segunda-feira, quando o governo estará ciente dos recursos que estarão disponíveis. Não vamos negar que a situação está difícil, isso em todo o país, pois existe uma redução na arrecadação de impostos. Em reunião entre governadores do nordeste na semana passada, da qual participou o governador em exercício, Belivaldo Chagas, foi unânime a fala dos gestores sobre dificuldades financeiras. Estados como Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte já parcelam o pagamento dos salários dos servidores. Sergipe até agora conseguiu pagar em dia devido a competência de seus gestores, mas as dificuldades são inegáveis". 

 

O secretário de comunicação social do estado falou também sobre as causas da crise financeira do estado. Segundo ele, a questão previdência tem grande influência. Em 2014 a previdência consumiu uma fatia de mais de 700 milhões de reais dos cofres públicos, em 2016, se nada for feito, o déficit pode chegar a 1 bilhão de reais

 

“Nós não temos onde cortar gastos, não temos nenhuma gordurinha, os custeios do governo são os mesmo de 2010, de lá para cá tudo aumentou, mas nossos recursos são os mesmos.  Este ano o governo irá aplicar R$ 958 milhões no déficit da previdência, dinheiro que poderia ser investido em outras áreas como segurança pública, não podemos colocar a culpa nos aposentados, mas medidas precisam ser tomadas para evitar o crescimento do déficit”.

 

Número de Aposentados

 

O Governo de Sergipe possui 28.160 aposentados/pensionistas, 1,28% da população, que consomem quase 11% da receita corrente líquida dos cofres estaduais para pagar o déficit previdenciário. 

 

Foto: Welligton Barreto

Você pode querer ler também