ARACAJU/SE, 17 de junho de 2024 , 23:06:13

logoajn1

MP denuncia 26 pessoas na ‘Operação Caça Fantasmas’

Por Felipe Maceió/CS

O Ministério Público Estadual (MPE) divulgou ontem uma lista com os 26 nomes dos investigados no suposto esquema onde servidores públicos e nomeados em cargos de comissão recebiam salários sem trabalhar durante a gestão do ex-prefeito de Aracaju, João Alves Filho. A investigação é decorrente da Operação Caça Fantasmas, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE).

Além do ex-gestor da capital e do grupo de investigadas na operação, o ex-vice-prefeito José Carlos Machado, a irmã de João Alves Filho, Marlene Alves Calumby, ex-secretária Municipal de Governo e o ex-vereador Agamenon Sobral.

A conclusão das investigações do MPE, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado apurou que o ex-prefeito teria pago durante o mandato quase R$ 1,2 milhão a supostamente 22 servidores fantasmas, que mensalmente receberiam salários.

Na denúncia do MPE, os promotores de Justiça Luciana Duarte Sobral, Bruno Melo, Leydson Gadelha Moreira e Jarbas Adelino Santos Júnior afirmam que as nomeações teriam sido pautadas em interesses atendendo compromissos firmados pelo grupo político durante a campanha eleitoral de 2012.

Alguns dos investigados já prestaram depoimentos, todos gravados pelo MPE e disponibilizados para a imprensa. O ex-vice-prefeito Carlos Machado chegou a confirmar que tinha 82 pessoas nomeadas por meio de sua indicação. O caso está na 2ª Vara criminal de Aracaju.

O ex-vereador Agamenon Sobral também confirmou que cinco parentes dele, dois sobrinhos e três irmãos, ocupavam cargos de comissão. Segundo o MPE, eles teriam os cargos, mas não cumpriam a jornada de trabalho na Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA). A justificativa dada pelo ex-vereador foi de que eles estariam aguardando serem chamados para iniciar o trabalho, o que não ocorreu durante os quatros anos da última gestão.

  • Posição dos envolvidos

A reportagem não conseguiu manter contato com o ex-prefeito João Alves Filho, nem com sua Assessoria de Comunicação, nem com os advogados. A equipe do Jornal Correio de Sergipe falou com José Carlos Machado, que informou estar em uma consulta médica e que retornaria a ligação, o que acabou não ocorrendo.

Por sua vez, a secretária de Governo, Marlene Alves Calumby, confirmou que havia sido notificada para comparecer ao MPE, mas como está se recuperando de duas cirurgias não teve condições de ir depor, mas garantiu que aguarda uma nova convocaçãopara prestar os esclarecimentos necessários.

  • Os supostos fantasmas

A relação dos políticos e servidores considerados como fantasmas, denunciados pelo MPE é a seguinte: João Alves Filho (ex-prefeito), Marlene Alves Calumby (ex-secretária de Governo), José Carlos Machado (ex-vice-prefeito), Agamenon Sobral Freitas (ex-vereador), Edgard Sobral Freitas, Joaquim Freitas Neto, Robson Sobral Freitas, Jorge Andrade Ribeiro, José Claudio Lima dos Santos, Jose Ednalvo Rosendo dos Santos, Kemylly Rhayne Nascimento Santos, Ricardo Luiz Torres Fontes, Arhur Dantas Cruz, Kadja Kathariny Santos Correia, Laudier Matins Menezes, Magnólia Pereira de Figueiredo, Ricardo dos Santos Farias, Debora Maria Santos Oliveira, Edna Cruz Menezes, Gleide Maria Soares da Silva, Jeane Mércia Souza Pinto, Bruna Oliveira Marques, Bruna Santos Borges Estevão, Indhira Menezes da Cunha Fortes, Maria José Santos Justo e Rosangelo dos Santos.

Você pode querer ler também