ARACAJU/SE, 27 de maio de 2024 , 3:34:13

logoajn1

Pacto Contra a Desinformação – Você sabe como funciona a urna eletrônica?

 

Um dos alvos das fake news (notícias falsas) é a urna eletrônica. Mas, você sabe como ela funciona? O Pacto contra a Desinformação, criado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE) e aderido pelo Ministério Público de Sergipe, trouxe algumas curiosidades sobre a urna eletrônica, seus componentes eletrônicos e funcionamento.

Foram produzidos cards para as redes sociais com informações sobre os sistemas de criptografia e algumas funcionalidades que contribuem para que cada voto seja resguardado em sua integridade. Outro ponto abordado pela campanha, e que poucas pessoas sabem, é que o teclado das urnas possui chips criptográficos. Mais uma curiosidade: você sabia que as máquinas de votação contam com criptografia óptica para garantir a segurança dos dados biométricos coletados?

A infraestrutura das urnas também é apresentada ao público, com o objetivo de evitar a circulação de informações inverídicas sobre o tema. Por exemplo: as urnas são equipadas com impressoras térmicas que utilizam papel especial, contribuindo para a nitidez dos resultados impressos, fato que facilita a fiscalização do processo; a fonte de energia das urnas, projetada para lidar com desafios operacionais, garante o funcionamento contínuo, adaptando-se a diferentes condições e sustentando as demandas energéticas dos equipamentos.

“Fato ou Boato”

A campanha, entre outras finalidades, busca conscientizar a população e orientar que busquem informações na página oficial da Justiça Eleitoral de checagens “Fato ou Boato”, criada exclusivamente para esclarecer dúvidas e desmentir informações falsas que circulam entre os eleitores. A iniciativa encoraja os cidadãos a informarem-se corretamente, questionarem e, sobretudo, verificarem a veracidade das notícias antes de compartilhá-las.

Com a aproximação das eleições municipais, Sergipe mostra-se pioneiro na adoção de medidas proativas contra a desinformação, estabelecendo um modelo de cooperação e vigilância que poderá inspirar outras regiões do país.

A participação ativa da sociedade é considerada fundamental para o sucesso do pacto, contribuindo para um processo eleitoral limpo e transparente.

Instituições Parceiras

O Pacto contra a Desinformação é uma colaboração entre o TRE/SE, o Ministério Público da União, o Ministério Público de Sergipe, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Sergipe, a Polícia Federal, a Associação dos Magistrados de Sergipe, a Procuradoria-Geral do Estado, a Defensoria Pública de Sergipe e a Defensoria Pública da União. Essa coalizão inédita simboliza um compromisso conjunto na promoção de valores como democracia, verdade, legitimidade e transparência.

Você sabe como atua o MP Eleitoral?

A cada dois anos, os brasileiros com mais de 16 anos são convocados às urnas para escolherem seus representantes nas esferas federal, estadual, distrital e municipal. Fiscalizar esse processo, para garantir o cumprimento das leis e a igualdade de oportunidades entre os candidatos, é papel do Ministério Público Eleitoral. No entanto, poucos sabem como funciona essa atividade.

O MP Eleitoral é composto por integrantes do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público dos Estados. Cabe aos Procuradores Regionais Eleitorais e Promotores Eleitorais atuarem, de forma imparcial, para prevenir e coibir abusos, como irregularidades na propaganda eleitoral, uso indevido de recursos de campanha e até crimes, como a compra de votos, entre outros ilícitos que podem comprometer o equilíbrio da disputa.

Coape

O Ministério Público de Sergipe criou a Coordenadoria de Apoio aos Promotores Eleitorais (Coape) para oferecer suporte institucional para o desempenho das atribuições dos Promotores de Justiça que atuam no Eleitoral. Entre as competências da Coape estão: promover articulação, integração e intercâmbio entre os órgãos de execução eleitoral; prestar auxílio aos órgãos de execução do Ministério Público Eleitoral, para a uniformização da atuação em todo o Estado de Sergipe; receber representações e expedientes e encaminhá-los aos órgãos de execução.

Fonte: Ascom MPSE com informações TRE/SE

Você pode querer ler também