ARACAJU/SE, 28 de fevereiro de 2024 , 10:12:39

logoajn1

Suposto vandalismo na sede da prefeitura de Capela foi forjado

 

Da redação, AJN1

 

O suposto cenário de vandalismo encontrado no gabinete da prefeita de Capela, Silvany Sukita (PTN), e em outras salas da sede da Prefeitura no último dia 2 de janeiro, no primeiro dia de trabalho da nova gestão, foi forjado. A afirmação categórica é da delegada Mariana Amorim, que detalhou na manhã desta quinta-feira (30), as investigações sobre o caso.

Segundo a delegada, após perícia criminal, foi possível concluir que houve um forjamento da cena de crime para que as autoridades policiais fossem induzidas a acreditar que o ato de vandalismo havia sido produzido pela gestão do prefeito Ezequiel Leite. Conforme o perito criminal André Feitosa, “Não houve arrombamento; furto, apesar de as pastas estarem espalhadas; e a faca encontrada na cena do crime não corresponde ao instrumento cortante utilizado para cortar os fios de internet”.

Um outro agravante foi explicitado: um interrogatório realizado nessa quarta-feira, 29, resultou na confissão de Alexsandro Santos Dantas, como autor do falso testemunho que endossou o inquérito policial. Segundo a delegada Mariana Amorim, Alessandro foi motivado a fazer a falsa comunicação no inquérito policial pela promessa de um cargo na atual gestão.

“Ele participou da organização das caixas de arquivo, quando a casa alugada que abrigava alguns documentos da prefeitura foi esvaziada na véspera da mudança de gestão. Os demais envolvidos na mudança confirmaram que houve a realocação e organização dos documentos, mas ele foi o único a comentar que tudo havia sido deixado bagunçado. A confissão foi resultado de diversas contradições tomadas em depoimentos no decorrer dos 3 meses de investigação”.

Agora, com o laudo pericial e a confissão do servidor, as investigações ganham novos aspectos. “Não há aqui alguma manifestação política tendenciosa. A Polícia Civil busca a verdade dos fatos, independentemente de qualquer ato político, tanto que há inquéritos instaurados para apurar fatos das duas gestões. O nosso objetivo é a prestação de contas à sociedade”, ressalta o delegado geral, Alessandro Vieira.

Entenda

No dia 2 de janeiro, a atual prefeita Silvany Sukita compareceu à delegacia para registrar boletim de ocorrência informando ter encontrado diversos setores da prefeitura totalmente revirados com caixas de arquivo espalhados, a exemplo da sala da prefeita, da secretaria de obras e do arquivo. A partir de então o inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos.

À época da denúncia, a prefeita acusou o ex-prefeito, Ezequiel Leite (PSC) de ser o mandante do ato. A prefeita também alegou que não tinha condições de trabalhar diante da celeuma exposta e decretou situação de emergência no Município. Ela, inclusive, foi ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) mostrar a situação.

No primeiro momento, o presidente do TCE, conselheiro Clóvis Barbosa, havia dito que o vandalismo na Prefeitura de Capela não ocorreu. “Em muitos casos, que estão sendo divulgados pela imprensa, não refletem a verdadeira realidade. Não adianta querer enganar o Tribunal, porque nós acompanhamos a transição. Não adianta ficar inventando história”, disse Clóvis no dia 5 de janeiro.

Dois dias depois, o presidente do TCE voltou atrás e considerou graves as denúncias apresentadas pela prefeita de Capela. “As denúncias são realmente graves. Nós vamos na segunda-feira nos reunir com a Operação Antidesmonte, mostrar que o ex-prefeito de Capela se apropriou de documentos do município que deveriam estar à disposição da nova prefeita, além de não ter prestado contas ao Sisap desde setembro do ano passado”, afirmou Clóvis Barbosa, após a visita da prefeita.

Na mesma semana da acusação, o ex-prefeito de Capela, Ezequiel, disse ao AJN1 que condena a acusação feita pela atual gestora e retrucou dizendo que iria processá-la pelo o que ele classificou de “falsas” acusações.

Investigações

As investigações continuam, outras pessoas deverão ser ouvidas nos próximos dias. E somente após a conclusão serão encaminhados os devidos desdobramentos.

A prefeita de Capela não foi localizada para falar sobre o assunto.

 

Você pode querer ler também