ARACAJU/SE, 16 de abril de 2024 , 1:26:56

logoajn1

Vereador denuncia demissões de rodoviários na capital

O vereador de Aracaju, Adriano Oliveira (PSDB), o “Adriano Taxista”, usou a tribuna da Câmara Municipal, nesta terça-feira (2), para denunciar que empresas do transporte coletivo da Grande Aracaju estão demitindo os profissionais rodoviários que participaram do protesto realizado no dia 14 de julho, contra a violência e assaltos a ônibus, que suspendeu o serviço de transporte capital. O tucano cobrou ações das autoridades, mas também culpou a omissão do  Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Aracaju (Sintra), pelo descaso com os trabalhadores.

 

Segundo o vereador,  as empresas do transporte coletivo estão demitindo os trabalhadores que participaram das manifestações contra a violência, no mês passado. “Os trabalhadores não aguentam tanta violência. Após a morte de David, eles foram as ruas para protestar. A empresa Atalaia Transportes está demitindo alguns profissionais que participaram daquele protesto. A empresa Tropical deu justa causa num rodoviário que concedeu entrevistas naquele dia. E isso tudo ocorre sem que o sindicato se pronuncie. O Ministério do Trabalho precisa fazer uma intervenção neste sindicato e exigir a prestação de contas. O desgaste é tão grande que quando o vice-presidente foi conceder a entrevista, os trabalhadores ficaram de costas em repúdio. Não representam ninguém”.

 

Adriano lembrou que o cobrador David Jonhatan foi morto durante o assalto a um ônibus que faz a linha Bugio/Atalaia, ocorrido no dia 13 de julho, no bairro Jardim Centenário. “Lamentavelmente a violência assola nossas cidades. Em todo Estados vivemos assustados com tantos crimes. E os rodoviários estão desesperados, sem segurança, sem saber o que fazer. Infelizmente perdemos o cobrador David e não podemos simplesmente aceitar este tipo de situação”.

 

Para o vereador é preciso cobrar mais dos órgãos responsáveis pela SSP e dos representantes no Congresso Nacional no sentido que se mude a legislação. “A violência está passando dos limites e os trabalhadores lutam muito para conquistarem um bem e vem o bandido, rouba, mata, é preso e logo está solto. Tem que ter mais rigor!”.

 

Adriano Taxista lamentou a omissão do Sinttra quanto a defesa dos interesses dos rodoviários. “Infelizmente a categoria está carente de representação. O Sinttra é um sindicato pelego que em 20 anos nunca fez uma eleição aberta com a inscrição de chapas. É tudo feito na calada da noite! São mais de 3,5 mil rodoviários e uma entidade que só serve para arrecadar o imposto sindical e não tem um carro de som para servir aos interesses da categoria”.

 

* Com informações da Ascom Parlamentar

Você pode querer ler também