Governo decreta situação de emergência por aumento nos casos de microcefalia 

Da redação, AJN1

 

Após 78 casos confirmados de microcefalia e da morte de um bebê com a mesma doença, o governo do Estado começou, embora de forma tardia, a agir para tentar frear essa iminente epidemia, causada pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e o Zika Vírus, que é o causador da doença.

 

Nesta terça-feira (1º), o governador Jackson Barreto, ao lado de secretários municipais de saúde, profissionais e técnicos do Ministério da Saúde, decretou situação de emergência no Estado e traçou um plano de combate à microcefalia, bem como o atendimento aos pacientes e pais. A reunião ocorreu no auditório do Palácio dos Despachos.

 

Ficou acertado a criação de um grupo de trabalho de enfrentamento dos casos de microcefalia em Sergipe, publicação de protocolo clínico para orientação dos profissionais de saúde, acompanhamento dos casos  e elaboração de informes semanais.

 

Durante a solenidade, o governador Jackson Barreto convocou toda a sociedade sergipana para combater o mosquito, por ser o grande causador dos casos de microcefalia. “Não existe fronteira política, partidária ou ideológica. Estado e Prefeituras têm que estar unidos no combate a essa endemia. O que está em jogo é a saúde do nosso povo”, afirmou Jackson, acrescentando que Sergipe é o segundo Estado do país que declarou Situação de Emergência em Saúde Pública.

 

Segundo o secretário de Estado da Saúde, José Sobral, o plano de combate à microcefalia pretende atender aos bebes que nasceram, além de cuidar das famílias.

 

“Para isso, criamos um protocolo de atendimento para esses 78 casos que foram notificados. Uma equipe do Ministério da Saúde participou da reunião para fazer o levantamento e confirmação dos casos e vamos dar o encaminhamento de atendimento na Grande Aracaju e um atendimento para outras regiões do Estado. O Hospital Universitário participa conosco desse protocolo e a Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Aracaju, como gestora dessa região, contribuirá com o atendimento às famílias”, explica Sobral.

 

Notificações

 

Em Sergipe, já foram registrados, até o dia 26 de novembro, 78 casos de microcefalia em 32 municípios. O maior número de notificações é em Aracaju. Nacionalmente, o dado é ainda mais alarmante: 1.248 casos notificados.

 

A microcefalia é uma malformação do crânio que pode trazer sequelas graves ao desenvolvimento infantil, já que a cabeça e o cérebro da criança são menores que o normal para a sua idade, influenciando o seu desenvolvimento mental.

 

Zika Vírus

 

No último dia 28, o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o Zica vírus – transmitido pelo mosquito Aedes aegypti – e a microcefalia. De acordo com a nota divulgada pelo Ministério, o Instituto Evandro Chagas (órgão do Ministério em Belém) identificou a presença do vírus em amostras de sangue e tecidos de um bebê nascido no Ceará. A ocorrência é inédita na pesquisa científica mundial e reforça o estado de alerta para microcefalia em todo o Brasil.