ARACAJU/SE, 24 de abril de 2024 , 18:43:27

logoajn1

Hospital de Cirurgia confirma que vai entrar com ação na Justiça Federal contra os Correios

Da redação, Joângelo Custódio

 

O Hospital de Cirurgia confirmou hoje (20), que vai entrar com uma ação na Justiça Federal contra a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios). E o motivo é nobre: extravio de uma peça novinha em folha que estava vindo de Belo Horizonte (MG) e faria o aparelho de radioterapia daquela unidade hospitalar, quebrado há exatos 21 dias, voltar a funcionar e fazer a fila fria do tratamento quimioterápico andar novamente, renovando a esperança dos quase 70 pacientes oncológicos que são atendidos por dia. A informação do ‘sumiço’ foi anunciada pelo diretor dos Correios em Sergipe, Washington Conceição Bonfim, durante reunião esta tarde com o diretor presidente do hospital, Gilberto Santos.

 

A peça – responsável por suavizar a radiação no corpo dos pacientes – foi comprada no último dia 4 de abril. Neste mesmo dia, o diretor-presidente do hospital, Gilberto Santos, convocou um engenheiro especializado em aparelhos radioterápicos, oriundo de Minas Gerais, para vir a Sergipe e até hoje ele está em Aracaju à espera do artefato.

 

De acordo com o assessor de Comunicação do hospital, Márcio Alexandre, como os pacientes são os únicos prejudicados neste contexto, a direção do Cirurgia decidiu ir à justiça.

 

“O hospital deve protocolar nos próximos dias uma ação na Justiça Federal, já que os Correios são da esfera Federal, para tentar corrigir o erro. O hospital só vê um prejudicado nisso tudo: os pacientes, que não podem esperar por uma peça comprada e que ela não chega nunca”, revelou Márcio.

 

Márcio disse ainda que o hospital mobilizou o fornecedor da peça para que seja enviada outra ao Estado. “A peça extraviada era a única no país. Por isso, tivemos que mobilizar a empresa que a vende. Eles têm, neste momento, um revendedor nos Estados Unidos e vão aproveitar a estadia dessa pessoa para procurar a peça por lá. Caso encontre, eles vão nos enviar o mais rapidamente possível”. 

 

Procurada, a assessoria de Comunicação dos Correios não foi localizada até o fechamento dessa matéria.

Você pode querer ler também