Prefeitura de Aracaju decreta situação de emergência devido à microcefalia

A Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju anunciou na manhã desta quarta-feira (2) o Decreto nº 5.256/2015, que declara situação excepcional de emergência em Saúde Pública em Aracaju, face ao aumento dos casos de microcefalia no município. O ato aconteceu no auditório do Centro de Especialidades Médicas (Cemar) com a presença do secretário municpal de Saúde, Luciano Paz..

 

"O que nos preocupa é a incidência de casos de microcefalia, por isso o prefeito João Alves decretou essa situação de emergência para que a gente possa ter agilidade no trabalho de prevenção dos casos das doenças, e o acompanhamento também daqueles casos já identificados em que nós vamos estar trabalhando de forma constante a partir de agora", destaca Luciano.

 

Com o decreto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) passa a habilitar o recebimento de recurso por parte do Ministério da Saúde, além de facilitar a execução de outras ações,  como a compra de equipamentos e materiais, a contratação de clínicas para fazer exames, elém de profissionais de saúde.

 

Na ocasião, o secretário Luciano Paz anunciou também as medidas adotadas pela Prefeitura de Aracaju para intensificar o combate ao mosquito Aedes aegytpi, transmissor do Zika Vírus, que causa a microcefalia, da Dengue e Febre Chikungunya, bem como os protocolos que estão sendo adotados para investigar os casos da doença na capital, a atenção às gestantes e atendimentos aos bebês.

 

"O nosso plano estratégico prevê três pontos: a prevenção, que é a atuação dos agentes nas ruas e a conscientização da população; o acompanhamento das gestantes, é bom destacar que a identificação só pode ser feita a partir do sexto mês de gestação, então não adianta a gestante querer correr para fazer o exame logo que identifica a gravidez; e o terceiro ponto é o acompanhamento da criança, que mais do que ninguém é quem vai ter a conseqüência realmente da microcefalia", conclui Luciano Paz.

 

Já a coordenadora do Programa de Controle da Dengue, Taíse Cavalcante, diz que os trabalhos de prevenção serão intensificados. "Nesse momento, com a confirmação da microcefalia, através de gestantes que tiveram Zika no momento, estamos em um momento de maior intensificação, de maior orientação a comunidade. Nós estamos vendo agora as sequelas inevitáveis e irreversíveis para o resto da vida, que é o caso da microcefalia, então precisamos redobrar todo cuidado. Teremos agora a junção dos agentes comunitários nas ações de orientação e eliminação de foco junto aos agentes de endemias no controle do Aedes aegypti, teremos a intensificação aos sábados com aumento no número de agentes trabalhando", disse Taíse.

 

Estado

 

Ontem (1º), o governo do Estado declarou situação de emergência e traçou um plano de combate à microcefalia, bem como o atendimento aos pacientes e pais.

 

Em Sergipe, já foram registrados, até o dia 26 de novembro, 78 casos de microcefalia em 32 municípios. O maior número de notificações é em Aracaju. Nacionalmente, o dado é ainda mais alarmante: 1.248 casos notificados.