ARACAJU/SE, 19 de abril de 2024 , 6:04:52

logoajn1

Sergipe tem 11 casos confirmados da gripe H1N1

Da redação, AJN1

 

O Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacem) confirmou 11 casos de contaminação pelo vírus influenza A (H1N1). Quatro foram confirmados somete neste final de semana. Todos os pacientes são crianças e idosos, sendo 9 provenientes de Aracaju, 1 de São Cristóvão e 1 de Nossa Senhora do Socorro. Até o momento, não há registro de mortes.

 

Os quatro casos confirmados neste final de semana, segundo o Lacen, são de crianças. “Elas estão bem, recebendo acompanhamento, forma vítimas de síndromes respiratórias agudas. Todos os pacientes estão em casa e sendo monitorados”, disse a superintendente do Lacem, Danusa Duarte, ao revelar que no mês de abril e metade de maio os índices aumentaram.

 

Campanha

 

A campanha de vacinação segue até esta sexta-feira (20) em todo o país. Sergipe recebeu 500 mil doses da vacina e a meta é imunizar 400 mil pessoas.

 

Devem tomar a vacina pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação.

 

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da OMS. Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

 

Casos da Doença

 

Neste ano, até 30 de abril, foram registrados 2.467 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Deste total, 2.085 por influenza A (H1N1), sendo 411 óbitos, com registro de um caso importado (o vírus foi contraído em outro país). Os dados constam no Boletim Epidemiológico de Influenza do Ministério da Saúde.

 

A Região Sudeste concentra o maior número de casos (1.279) influenza A H1N1, sendo 1.130 no estado de São Paulo. Outros estados que registraram casos neste ano foram Rio Grande do Sul (140); Goiás (136); Paraná (102); Santa Catarina (100); Pará (82); Distrito Federal (62); Rio de Janeiro (57); Bahia (56); Minas Gerais (51); Espírito Santo (41); Mato Grosso do Sul (36); Pernambuco (32); Ceará (15); Paraíba (12); Alagoas (11); Rio Grande do Norte (10); Mato Grosso (4); Amapá (2); Rondônia (1); Roraima (1); Maranhão (1); Piauí (1).

 

Com relação ao número de óbitos, São Paulo registrou 202, seguido por Rio Grande do Sul (31); Goiás (22); Rio de Janeiro (22); Santa Catarina (21); Paraná (16); Minas Gerais (13); Pará (13); Bahia (13); Espírito Santo (11); Paraíba (8); Mato Grosso do Sul (8); Pernambuco (7); Ceará (5); Rio Grande do Norte (5); Distrito Federal (5); Mato Grosso (3); Amapá (2); Alagoas (2) e Maranhão (1).
 

Você pode querer ler também