ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 20:59:49

logoajn1

Servidores do Samu vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima quinta-feira, 5

Os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir da próxima quinta-feira (5). A greve foi impulsionada, segundo a categoria, porque o Governo não está cumprindo o acordo referente à redução da carga horária de trabalho, firmado em maio de 2014, além do parcelamento do salário.

 

Com a greve apenas 30% do efetivo estará na ativa, como preconiza a constituição brasileira, mas os prejuízos à população serão visíveis.

 

Para o presidente do Sindicato dos Condutores de Ambulâncias do Estado de Sergipe (Sindconam/SE), Adelson Ferreira, falta palavra ao Governo, no que diz respeito ao cumprimento do acordo.

 

Em 2014, o Governo fez um acordo com a gente que diz o seguinte: ao invés de trabalharmos 36h semanais, faríamos plantão único de 24h e isso está sendo seguido desde maio. No entanto, o Tribunal de Contas de Sergipe diz que o acordo é ilegal e que o Estado precisa legalizar o que foi acordado, criando uma lei. Mas o Estado não fez nada e o Tribunal continua exigindo que os servidores voltem a trabalhar 36h. Conseguimos conquistar o direito das 24h e o Governo não faz o que o Tribunal pede. Então, em retaliação à falta de providência do Governo, deflagramos a greve por tempo indeterminado”, diz Adelson.

 

O sindicalista disse ainda que vai comunicar a decisão ao governo e reconhece os danos que a paralisação vai acarretar na população. Segundo ele, todos os dias, 25 ambulâncias em média estão ficando paradas por estarem quebradas. “Ou seja, com os servidores em greve e com menos ambulâncias, o atendimento será ainda mais difícil”, vislumbra ele.

 

Salário parcelado

 

Adelson Ferreira também criticou a atitude do governo em parcelar, pelo terceiro mês seguido, o salário de parte dos servidores estaduais. “Estamos revoltados com o parcelamento dos salários. Ganhamos um pouco mais de R$ mil reais e ainda receberemos de duas vezes. Isso é um absurdo. É uma falta de respeito com o servidor”, bradou Adilson Ferreira.

 

Respostas 

 

A superintendente do Samu, Conceição Mendonça, afirmou que a greve ainda não foi comunicada oficialmente. Com relação às ambulâncias quebradas, ela disse que o Governo tem contrato com três oficinas e que as viaturas passam constantemente por manutenção preventiva e corretiva.

 

A reportagem da AJN1 não conseguiu contato com o governo para se pronunciar a respeito do acordo firmado com os servidores do Samu, mas não obteve êxito. 

Você pode querer ler também