ARACAJU/SE, 25 de junho de 2024 , 2:24:06

logoajn1

SMS é destaque em pesquisa nacional sobre HPV no Brasil

 

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Aracaju ficou em primeiro lugar na meta da pesquisa Estudo de Prevalência do HPV no Brasil, a chamada Pop Brasil, realizada de março a setembro deste ano. Aracaju obteve 174% da meta, enquanto que Recife, o segundo colocado, ficou com 168%, seguido de Salvador com 164%. Os técnicos responsáveis da pesquisa na SMS foram convidados a apresentarem os resultados nesta segunda-feira, 27, em Porto Alegre (RS).

A SMS de Aracaju participou da pesquisa através dos Programas Municipais de Saúde da Mulher e IST/Aids. O estudo é promovido pelo Ministério da Saúde e executado pelo Hospital Moinho de Ventos de Porto Alegre (RS), um dos hospitais de excelência que participam do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS).

O objetivo do estudo é verificar a prevalência do HPV e seus tipos no Brasil e nas diferentes regiões do país, em homens e mulheres de 16 a 25 anos. Além disso, o estudo também pretende identificar fatores demográficos, socioeconômicos, comportamentais e regionais associados à infecção pelo HPV e seus tipos virais, em especial os quatro tipos cobertos pela vacina adotada pelo Programa Nacional de Imunizações.

As coletas das amostras foram realizadas em quatro Unidades de Saúde Família (USF) de Aracaju: Augusto Franco, onde a responsável foi a enfermeira Raquel Tavares; Onésimo Pinto, sob a responsabilidade da enfermeira Aparecida Santana; Carlos Hardman Côrtes, com os enfermeiros Eunice Coelho e José Magno Alves; e Celso Daniel, enfermeiro Mouriso Ribeiro Junior. No total, foram coletadas 308 amostras entre jovens de 16 a 25 anos, dentre estes 231 do sexo feminino e 77 do sexo masculino.

Segundo Cristiani Ludmila Borges, coordenadora do Programa Municipal de Saúde da Mulher, a pesquisa trouxe a oportunidade de fazer o diagnóstico do HPV nos jovens participantes, que após os resultados serão orientados conforme a necessidade. No decorrer da pesquisa foram oferecidos teste rápido de HIV, hepatites e sífilis, além de atividades educativas.

“Parabenizamos a participação dos nossos colegas enfermeiros das USF, que prontamente atenderam ao nosso convite de participação da pesquisa. E agradecemos imensamente as parcerias feitas com a professora Maria Pureza Ramos, coordenadora do curso de enfermagem da UNIT, e do professor Marcel Vinicius Cunha, coordenador do curso de enfermagem da Estácio e também das residentes do Curso de Enfermagem Obstétrica da UFS”, enfatizou Cristiani Ludmila.

Para Eunice Coelho, enfermeira da USF Carlos Hardam, foi muito importante participar desta pesquisa. “Pois os resultados demonstraram que os jovens têm pouco conhecimento acerca das formas de contaminação pelo HPV e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Portanto é necessária a mudança nas práticas de saúde, inclusive com intensificações das atividades educativas com os temas de sexualidade e ISTs para jovens”, opinou Eunice.

Destaque

A enfermeira Raquel Tavares foi a campeã de coletas da pesquisa em Aracaju. “Gostei muito de participar desse projeto, porque ampliou o meu conhecimento sobre a população do território onde atuo e sobre um grupo fora da faixa que frequenta a USF, além de trazer experiência sobre como se desenvolve uma grande pesquisa a nível nacional. Pudemos também fazer parcerias com a residência de Enfermagem Obstétrica da UFS, e a graduação em Enfermagem da UNIT”, finalizou Raquel.

Você pode querer ler também