Sobe para 188 o número de casos de microcefalia em Sergipe

Da redação, Joângelo Custódio

 

Subiu para 188 o número de casos de microcefalia relacionados ao vírus Zika em Sergipe, sendo que 178 encontram-se em processo de investigação e 10 foram descartados. Entre os casos averiguados ocorreram oito óbitos. É o que aponta o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado ontem (19).

 

De acordo com o boletim, 48 municípios concentram as notificações, e Aracaju aparece com maior número de casos, 65, seguido por Socorro (32), Estância (28) e Itabaiana (24).

 

A notificação dos casos de recém-nascidos com microcefalia causada pelo vírus Zika, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, tornou-se compulsória a partir da declaração de emergência em saúde pública de interesse nacional, sendo a obrigação legal de todas as unidades de saúde notificar a SES, dentro de 24 horas após a identificação de qualquer caso suspeito.

 

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, em Aracaju, é a recordista de casos, 79, seguida pelas maternidades Santa Izabel (32) e Santa Helena (19), ambas na capital.

 

744 amostras de casos suspeitos

 

Ainda conforme a SES, até o dia 19 de fevereiro de 2016, foram coletadas e enviadas para o Laboratório de Referência Nacional, 744 amostras de casos suspeitos do vírus Zika. Desses, saiu o resultado de 128, nas quais não foram detectados o vírus, e as demais ainda aguardam resultados.

 

Febre Chikungunya

 

O boletim não é muito preciso com relação às notificações da febre Chikungunya, também transmitida pelo Aedes. Segundo o boletim, apenas 197 casos foram confirmados, mas o relatório não diz quantos cacos notificados. Esse número tem tudo para ser ultrapassado, já que é grande a procura de pessoas com os sintomas da febre, e ainda tem os pacientes que tiveram a doença e não procuram unidades de saúde, optando por se recuperar em casa.

 

Dengue

 

Já com a Dengue, o botim especifica apenas as notificações, foram 894 casos.