Taxa de retransmissão do coronavírus cai em Sergipe

Da redação, AJN1

Dados produzidos pelo projeto Covid-19 Analytics, feito em parceria pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e a FGV (Fundação Getúlio Vargas) mostram que Sergipe apresentou taxa de 1,13 no número de retransmissão da covid-19 no mês de junho, sendo que em maio a taxa era de 1,2, perfazendo uma redução mensal de 5,8%. Além de Sergipe, outros 21 estados tiverem redução na taxa de retransmissão do vírus.

O projeto calcula um índice de retransmissão do coronavírus, chamado de Rt. Esse cálculo é feito a partir do número de casos e mortes por Covid-19 divulgados. O Rt representa o número de pessoas, em média, para as quais um infectado transmite a doença. Quando o número é abaixo de 1, significa que o avanço da doença está diminuindo.

Já os seis estados que tiveram alta de taxa entre 31 de maio e 30 de junho foram: Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A maior taxa do país, segundo o cálculo, é 1,92 em Roraima.

Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão e Pará estão com taxa inferior a um. Na Paraíba, o mês de junho fechou com taxa igual a um. A menor taxa do Brasil, de 0,8, estava no Maranhão, o primeiro a ter um lockdown, ainda no começo de maio. O estado tem taxa inferior a 1 há 20 dias.

Boletim

Em Sergipe, até essa quarta-feira (1), 25.915 pessoas já testaram positivo para a covid-19 e 701 morreram. De 1º de junho a 1º de julho, isto é, nos últimos 30 dias, Sergipe teve um aumento de 258,28% no número de casos confirmados, e de 322,28% no número de mortes pelo patógeno.