ARACAJU/SE, 26 de fevereiro de 2024 , 21:07:31

logoajn1

Trabalhadores do corte da cana já podem sacar parcela do Mão Amiga

Está disponível para saque a segunda parcela do Programa Mão Amiga Cana. O governo de Sergipe creditou, nesta terça-feira, 30 de julho, o recurso nas contas bancárias dos trabalhadores do corte da cana, que já podem se dirigir a qualquer agência do Banco do Estado de Sergipe ou Ponto Banese munidos do cartão do programa, e realizar o saque do benefício.

Nesta edição, terão direito ao pagamento, 3.844 trabalhadores rurais de 21 municípios, cujos benefícios somados equivalem ao montante de R$ 730.360,00. O programa é 100% custeado com recursos do tesouro estadual, oriundos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep), administrado pela secretaria de Estado da Inclusão Social (Seit). São contemplados pelo Mão Amiga Cana os trabalhadores rurais dos municípios de Capela, Santa Rosa de Lima, Japaratuba, São Cristóvão, Areia Branca, Maruim, Carmópolis, Rosário do Catete, Malhada dos Bois, Siriri, Nossa Sra. Das Dores, Capela, Japoatã, São Francisco, Pacatuba, Aquidabã, Laranjeiras, Riachuelo, Divina Pastora, Neópolis e Muribeca.

De acordo com a coordenadora de Inclusão Produtiva da Seit, Heleonora Cerqueira, todos os beneficiários do programa receberam cartões e novas senhas antes do saque da primeira parcela. “Agora, portanto, todos já podem fazer o saque diretamente no Banese. Entre a terceira e a quarta parcela, contudo, eles deverão participar dos seminários que levaremos a todos os municípios, como contrapartida obrigatória e condicionante ao recebimento da última parcela”, explica.

Segundo a secretária de Estado da Inclusão Social, Lêda Couto, nesta edição, os seminários – que normalmente tratam sobre temáticas relativas à saúde e direitos do trabalhador – também abordarão o combate à violência contra a mulher. “Já fizemos um alinhamento para a participação das integrantes da Ronda Maria da Penha, da Polícia Militar, além das equipes da coordenadoria da Mulher da nossa diretoria de Direitos Humanos, que abordarão essa temática tão necessária durante os seminários, que têm público majoritariamente masculino – quase 90%. Estaremos em campo entre 04 e 12 de setembro para reforçar a conscientização e o combate à violência doméstica”, disse Lêda.

 
Sobre o Mão Amiga

Criado em 2009 para minimizar os problemas causados pelo desemprego durante o período de entressafra das culturas da cana e da laranja, o Programa Mão Amiga paga, anualmente, um benefício no valor de R$ 760, dividido em quatro parcelas de R$ 190, a cerca de 8.500 trabalhadores rurais sergipanos. Considerando as duas vertentes do programa, são atendidos 35 municípios da citricultura e de atividade sulcroalcooleira.

Fonte: ASN

Você pode querer ler também