2º QUADRIMESTRE DE 2019 - 13/02/2020 - 16:14

Sergipe apresentou crescimento de 3,87% nas receitas correntes

Foto: Divulgação

Da redação, AJN1

As finanças do Estado estão voltando para os trilhos do crescimento. Pelo menos é o que se pode deduzir dos dados fiscais do segundo quadrimestre de 2019 apresentados pelo secretário da Fazenda, Marco Antonio Queiroz, à Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa (Alese) nesta quinta-feira (13).

O gestor da Fazenda enfatizou que as receitas correntes do Estado ficaram estáveis, com uma variação positiva de 3,87%, ou R$415 milhões a mais, na comparação com o mesmo período do ano anterior (jan/ago de 2018), descontada a inflação do período, que fechou em 3,43%.

As receitas correntes são tudo aquilo que o estado colocou nos cofres quando se trata de tributos, a exemplo de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), entre outros, somando também com as transferências correntes, como o Fundo de Participações dos Estados (FPE).

No item despesas totais, a análise do período finalizado em agosto de 2019, teve uma evolução de 6,03% em relação ao exercício 2018, embora os reflexos das medidas de contenção sejam melhor observados nos meses posteriores.

Os números também mostraram que o Estado finalizou o 2º quadrimestre de 2019 superando os valores aplicados em Educação (R$ 1,14 bi em 2019, ante R$ 1,08 bi em 2018) e Saúde (R$ 553,7 milhões em 2019, ante R$ 512,1 milhões em 2018).

Dívida líquida

Outra informação importante levada aos deputados foi a redução em 24,9% da dívida consolidada líquida no período objeto de análise.

“No período houve, por parte do governo, a aplicação de uma política de recuperação da arrecadação, complementada por ajustes nas despesas. A partir dos resultados alcançados, o governador Belivaldo Chagas está pavimentando o caminho do crescimento econômico de Sergipe”, disse.