ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 8:00:18

logoajn1

Adepol encosta Governo na parede e dá 30 dias para retirada de presos das delegacias

Em assembleia realizada ontem (20), a Associação dos Delegados de Sergipe (Adepol) decidiu pressionar o Governo do Estado ao estabelecer um prazo de 30 dias para retirar os 260 presos que ainda se encontram nas Delegacias Metropolitanas.

De acordo com o presidente da Adepol, Paulo Márcio Cruz, caso o Governo não cumpra com o prazo, os delegados não vão receber novos detentos.

“Não podemos permitir que essa situação continue e se agrave ainda mais. Nós estamos negociando isso desde fevereiro. Demos 60 dias, em junho, e agora mais 30 dias, a contar a partir de hoje para o Estado zerar as delegacias e, caso isso não seja feito, não receberemos novos detentos”, avisa, ao reiterar que a atribuição de custódia de detentos é exclusivamente da Secretaria de Justiça.

Conforme lei, reitera Paulo, os presos não poderiam ficar por muito tempo nas delegacias. “Mas não é isso que acontece. Como os presídios estão superpopulosos, as delegacias estão superlotadas”, disse.

Operação Parcelamento

Paulo disse ainda que os delegados darão continuidade à “Operação Parcelamento”, que é um protesto devido ao parcelamento do salário dos funcionários públicos na folha do mês de julho.

A categoria participará do ato promovido pelo Movimento dos Trabalhadores do Serviço Público de Sergipe, que será realizado no próximo dia 2 de setembro, em frente ao Palácio dos Despachos.

Posicionamento

A assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que já foram retirados 350 detentos das delegacias e uma parte foi encaminhada para o Cadeião, em Nossa Senhora do Socorro e outra para o Complexo Penitenciário Doutor Manoel Carvalho Neto (Copemcan), em São Cristóvão.

Sobre o prazo dado pela Adepol, a assessoria disse que a transferência é gradativa e não tem como afirmar se o processo se estenderá por mais de 30 dias.

 

Foto: SSP

Você pode querer ler também