“Amamentação: alicerce da vida” é tema da SMAM 2018

 

No próxima terça-feira (31) tem início, em Aracaju, a programação da Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM) 2018, que segue até o dia 3 de agosto com a realização de várias atividades. Este ano, o tema da SMAM é “Amamentação: alicerce da vida”. A ação é realizada pela Sociedade Sergipana de Pediatria (Sosepe), Hospital e Maternidade Santa Isabel e Universidade Tiradentes (Unit), com apoio da Secretaria de Estado da Saúde.

A Semana Mundial do Aleitamento Materno tem como objetivo informar sobre como a amamentação está ligada à boa nutrição, segurança alimentar e redução da pobreza.

A enfermeira e professora da Unit, Sílvia Atanásio, explica que a escolha desse tema para a SMAM tem a proposta de vincular a amamentação dentro da nutrição alimentar e diminuição da pobreza. E, nesse sentido, envolver mais pessoas e organizações que trabalham essas questões.

“Queremos envolver não só profissionais de saúde, mas familiares, amigos, motivar ações para promover a amamentação como parte das estratégias de nutrição, segurança alimentar e redução de desigualdades”, ressalta.

Uma programação com diversas atividades foi preparada para a SMAM.

No dia 31 de julho, durante a abertura será realizada uma prévia carnavalesca com as mamães de bebês no Hospital e Maternidade Santa Isabel, das 9h às 12h. Na quarta-feira, dia 1º de agosto, serão realizadas palestras e roda de conversa na Comunidade Recanto da Paz, no bairro Aeroporto, a partir das 14 horas. O objetivo é levar desse debate sobre a importância da amamentação para a segurança alimentar para essa comunidade, que possui um grande número de jovens e adolescentes.

Já quinta-feira (2), acontece uma atividade de promoção no minishop da Universidade Tiradentes. E na sexta-feira (3), às 14 horas, encerrando a programação da SMAM, será realizado o Mamaço, no Parque da Sementeira, com participação dos Anjos da Enfermagem. O evento tem como objetivo reunir mães para juntas amamentarem seus bebês e, assim, chamar a atenção da sociedade e sensibilizá-la para o quanto é necessário apoio para que mulher tenha condições de continuar amamentando o quanto for possível, tendo em vista os benefícios trazidos pelo leite materno à saúde, boa nutrição, segurança alimentar e, também para a diminuição da pobreza.

Fonte: Edjane Oliveira/Ascom