ARACAJU/SE, 25 de fevereiro de 2024 , 5:14:20

logoajn1

Chuva abranda situação de seca no mês de junho

Da redação, AJN1

O Monitor de Secas – instrumento de acompanhamento regular e periódico da situação da seca no Nordeste, coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA) –, informou que Sergipe e Alagoas foram os estados do Nordeste que apresentaram, percentualmente, áreas com maiores volumes de chuva no mês de junho, o que se refletiu na saúde da cobertura vegetal, indicando uma melhora na condição de seca relativa de ambos os estados, principalmente nas regiões próximas do litoral.

Além disso, por causa da chuva nos últimos quatro meses, as áreas denominadas seca grave, moderada e fraca diminuíram ainda mais. Os impactos, segundo a ANA, são de curto e longo prazo no oeste, e de longo prazo na porção central destes estados.

Conforme esta classificação no mapa, Sergipe está dividido em quatro níveis de estiagem: toda a faixa Litorânea, pintada na cor branca, não apresenta situação de seca; na faixa do Agreste, de cor amarela, a denominação é de “seca fraca”, e em todo o Sertão, de cor laranja, a seca é intitulada de “grave”.

Para os próximos meses, segundo a Sala de Situação, Clima e Tempo de Sergipe, as características dessa época do ano devem contribuir com o aumento de ocorrência de fortes chuvas em todo o estado.

Monitor de Secas

O objetivo do Monitor é integrar o conhecimento técnico e científico já existente em diferentes instituições estaduais e federais e estabelecer diferentes graus de severidades da estiagem, permitindo acompanhar a evolução temporal e espacial. As informações são atualizadas mensalmente. O modelo foi baseado no Monitor de Secas dos Estados Unidos, desenvolvido pelo Centro Nacional de Mitigação de Secas dos EUA (NDMC).

Você pode querer ler também