ARACAJU/SE, 17 de junho de 2024 , 22:21:33

logoajn1

Comissão de negociação do Sindipema protocola ofício no TCE

Durante o ato público realizado na manhã desta quarta-feira (20), em frente ao Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, a comissão de negociação do Sindicato dos Profissionais de Ensino de Sergipe (Sindipema), composta por professores da base e membros da direção sindical, protocolou ofício na Corte de Contas solicitando que o órgão realize a mediação junto ao prefeito Edvaldo Nogueira para que seja feito o pagamento do reajuste do piso salarial aplicado à carreira do Magistério, para todos os profissionais ativos e aposentados de forma integral, cumprindo assim o que determina a Lei n.º 11.738 de 16 de julho de 2008, como também o acompanhamento de receita do Fundeb, que garante o pagamento do piso do Magistério público municipal.

O ato realizado nesta manhã foi uma das deliberações da categoria em assembleia geral, e contou com a presença do dirigente da Central Única dos Trabalhadores em Sergipe (CUT/SE), Jairo de Jesus, que destacou a luta dos professores na busca pelos direitos e garantias conquistados ao longo dos anos. Em sua fala, Jairo de Jesus afirmou que a postura do prefeito Edvaldo Nogueira para com os componentes do magistério municipal não está condizente com o que ele apresentou durante o período da campanha eleitoral.

O presidente do sindicato, o professor Adelmo Meneses Santos, reforçou que a greve da categoria não é somente por questões financeiras, mas, também, por melhores condições de trabalho dentro das unidades de ensino, que não oferecem boa infraestrutura, material didático pedagógico e ainda estão à mercê da violência, que tem cada dia mais adentrado no ambiente escolar.

A greve da categoria foi iniciada no dia 1º de setembro e conta com a adesão dos professores efetivos (concursados). As poucas salas que estão em funcionamento, e mesmo assim com quantidade muito reduzida de alunos, são as que estão sob o comando de professores contratados, outra situação que o Sindipema repudia, uma vez que toda e qualquer contratação de servidores para o poder público municipal, principalmente para as atividades fins, devem acontecer através de concurso público. Nesta quinta-feira, 21 de setembro, às 9h30, acontece nova assembleia geral na sede do sindicato.

Fonte: Sindipema

Você pode querer ler também