Direção do Huse diz que “apagão” não prejudicou pacientes

 

Da redação, AJN1

A Direção do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) informou nesta sexta-feira (21), que o “apagão” registrado por volta das 18h40 dessa quinta-feira (20), não afetou os cerca de 72 pacientes, entre adultos e crianças, que estavam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além do Centro Cirúrgico.

De acordo com o superintendente do Huse, Luiz Eduardo Correia, a causa do apagão foi o desligamento do aporte energético que alimenta todo o hospital. Quando isso acontece, afirma ele, o gerador entra automaticamente, porém, o que alimenta essas áreas não entrou, sendo necessária uma manobra manual para a retomada.

Ainda segundo ele, quando o gerador foi acionado, houve uma pane na subestação que somente após outra manobra feita pela equipe da manutenção da instituição, foi possível o restabelecimento das áreas.

O superintende disse ainda que o Huse dispõe de sete geradores preparados para qualquer queda ou parada de energia, nesses casos, eles entram automaticamente. No momento do apagão, um deles que alimenta as UTI’s I e II, Área Vermelha e o Centro Cirúrgico não entrou no modo automático, porém no modo manual a questão foi solucionada e restabelecida normalmente, apesar do susto de pacientes e funcionários, essas áreas críticas não apresentaram desassistência.

“As baterias desses equipamentos duram até 12h, os pacientes que precisem de alguma pressão positiva que não dê para esperar o equipamento, esses nós ambuzamos diretamente. A equipe identificou esses pacientes e preferimos dar atenção positiva ambuzando enquanto a energia era reestabelecida, porém nenhuma situação de caos foi encontrada. A equipe de profissionais foi muito solidária e o espírito de união esteve presente em todos os momentos”, frisou.

Ele disse ainda que os equipamentos de imagem voltaram a funcionar em tempo hábil. “Os equipamentos de imagem foram desligados por precaução, porque puxam muita energia, mas vale frisar que não houve nenhum dano à saúde do paciente”, declarou.

A energia só voltou às 23h. Técnicos foram acionados para fazer a codificação dos setores de tomografia, raios-x, Área Clínica feminina e laboratório.