ARACAJU/SE, 19 de julho de 2024 , 11:15:29

logoajn1

Diversidade culinária movimenta economia e atrai público na Vila do Forró

 

Além da música, da estética e dos locais customizados do período junino, um outro aspecto tem chamado atenção na Vila do Forró, na Orla da Atalaia, são as possibilidades gastronômicas que os forrozeiros e turistas têm à disposição no espaço.

A variedade culinária da Vila do Forró contempla desde os tradicionais pratos típicos, como amendoim, milho cozido, canjica, pé de moleque e bolos, até comida oriental, sanduíches e petiscos.

Essa característica tem chamado a atenção do público que frequenta o espaço. Como foi o caso da turista baiana Maria Clara Peixoto. Em sua primeira vez no Arraiá do Povo, ela conta que veio de Camaçari com a família e considera interessante a experiência culinária na Vila do Forró.

“Tem uma diversidade de alimentos muito grande. A gente está comendo um amendoinzinho, que é uma comida típica, principalmente nessa época de São João. Mas eu já pedi uma comida oriental, um sushizinho. Achei muito interessante tudo isso”, declarou a turista.

As comidas derivadas do milho são as escolhas preferidas da aposentada Edileuza Matos. De acordo com a aracajuana, a disponibilidade dos pratos é algo que merece ser aproveitado. “É uma comida típica do mês de junho e realmente é super gostosa. Gosto de todas as comidas que contêm milho. Eu sou boa de boca. Eu gosto de uma boa comida, bem temperada. Aqui na Vila do Forró, nesse período, é muito fácil encontrar comidas juninas. Tem que aproveitar”, afirmou a aposentada.

Sergipe é reconhecido como o País do Forró e as experiências dos forrozeiros na Vila têm expandido a ideia. A diversidade gastronômica é um fator positivo para isso. Para o sergipano Pedro Brasil, a possibilidade de degustar comidas de outras culturas durante o período junino eleva ainda mais a festa. “A gente está aqui pra abraçar todo mundo, é perfeito. Venham para cá, está muito tranquilo”, destacou ele.

Diversidade positiva para comerciantes

A programação na Vila do Forró se estende até 31 de julho. De acordo com Karla Sobral, dona de um comércio focado em comida oriental, a expectativa é de um movimento considerável no período, tendo em vista a programação especial do espaço.

“Final de semana geralmente é bem melhor, sexta, sábado e domingo. Também varia de acordo com a programação da Vila e do palco principal. A nossa expectativa é que daqui pra frente, com as férias, com o turismo, realmente venha a aumentar a nossa movimentação. A projeção é maior ainda porque vai ficar só aqui na Vila, já que o palco finaliza e aqui vai ficar com as bandas locais”, detalhou a empresária.

A situação é semelhante para os comerciantes de comidas típicas. Cida América está comercializando pela primeira vez na Vila. Ela trabalha com a venda de milho, canjica, bolacha de goma, pé de moleque, bolos, tudo com uma peculiaridade: comidas com zero lactose e com ingredientes orgânicos.

“Eu estou me surpreendendo a cada dia que se passa. Desde o primeiro dia estou vendendo bem, porque foi um risco que corri ao trazer comida zero lactose, zero açúcar. Graças a Deus eu tenho vendido meu milho orgânico e o pé de moleque, que sou eu que faço. Vendo mungunzá também com amendoim, que ninguém tem.”, contou Cida.

Fonte: Secom

Você pode querer ler também