ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 20:30:22

logoajn1

Funcionários de duas empresas de ônibus entram em greve

 

Por Ivo Jeremias, Repórter AJN1

 

Os funcionários da empresa Viação Progresso e da Tropical, concessionárias do transporte público em Aracaju, entraram em greve na manhã desta quarta-feira (12). Eles afirmam estar há 45 dias sem receber salários e tickets alimentação. Cerca de 180 ônibus deixaram de circular.

 

O vice-predisente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sintra), Francisco de Assis, falou acerca das negociações. A proposta apresentada pelos empresários não agradou a categoria.  

 

“É lamentável a situação da viação Progresso e da Tropical, eles querem pagar o salário até o dia 31, nós não aceitamos esta proposta. Ao todo, contando os motoristas, cobradores, pessoal da manutenção e do escritório, temos mais de mil trabalhadores sem receber salários e o ticket alimentação. Até quem tirou férias e retornou ainda não recebeu, isto é inadmissível”, disse Francisco de Assis.  

 

Um dos funcionários grevistas, Henrique de Jesus, informou que a maioria das linhas da Grande Aracaju estão paralisadas.

 

 

“A categoria não aceita mais isso. Quase todas as linhas de Aracaju estão sem circular, não tem ônibus no Roza Elze nem na Barra dos Coqueiros, só voltaremos quando pagarem tudo que nos devem”.

 

 

A secretária Georlize Teles, da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (SEMDEC), explicou de que forma a prefeitura de Aracaju está contornando o problema.

 

“Nós estamos, no primeiro momento, preocupados com o atendimento da população, nós estamos liberando a entrada dos táxis da Barra dos Coqueiros e de São Cristóvão a Aracaju e também analisando a possibilidade de usar ônibus da frota reserva de empresas que estão em atividade. No segundo momento vamos tratar da situação das empresas. Em breve estaremos com a situação normalizada”. 

 

Empresas

 

O portal AJN1 ligou por diversas vezes para a sede das duas empresas, Progresso e Tropical, que pertecem a um mesmo grupo, e inicialmente foi informado que a responsável por falar sobre a questão ainda não se encontrava na empresa. Após outra tentativas, transferiram a ligação para um ramal, mas ninguém atendeu.

 

Foto: Lindivaldo Ribeiro/CS

Você pode querer ler também