ARACAJU/SE, 15 de abril de 2024 , 9:19:28

logoajn1

Governo de Sergipe disponibiliza vacina gratuita contra Clostridiose e Brucelose

 

A vacina contra a Clostridiose de bovinos, ovinos e caprinos já está disponível para os criadores sergipanos. O Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), tem como meta vacinar 2.500 animais de pequenos produtores, em todos os municípios. A iniciativa faz parte do programa ‘Saúde no Campo’, realizado pelo Governo do Estado, que disponibiliza as doses gratuitamente para criadores que possuam até 20 vacas e para criadores de ovinos e caprinos que possuam até 30 animais.

A Clostridiose é uma doença grave e de fácil transmissão que afeta bovinos, ovinos e caprinos, comprometendo a saúde e a produtividade do rebanho. De acordo com a veterinária da Emdagro Larissa Góes, a doença causa diversas enfermidades, tais como manqueira, tétano e enterotoxemia, com alta taxa de mortalidade. “A transmissão ocorre principalmente pelo contato com esporos contaminados, seja por ferimentos, ingestão de alimentos ou água contaminados”, observou.

A equipe de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Emdagro integrou a vacinação contra a Clostridiose ao programa Saúde no Campo, que já promove a vacinação contra a Brucelose em todo o estado. A coordenadora da unidade regional nas regiões do médio e alto sertão, Rita Selene, destaca que, para terem direito aos benefícios, os produtores interessados devem se dirigir ao escritório da Emdagro  mais próximo para realizar a inscrição no programa. “Diferentemente da vacinação contra a Brucelose, que é feita apenas uma vez, a da Clostridiose é realizada em três etapas: após 20 a 30 dias da primeira dose é feita uma dose de reforço, e depois disso o animal precisa ser vacinado uma vez por ano”, explica.

Para o criador Valdomiro Santos, do povoado Campo Grande, no município de Siriri, tem sido muito importante contar com esse suporte do Governo do Estado, por meio da Seagri e Emdagro. “Se não fosse assim, não teríamos condições de vacinar nosso rebanho, pelo valor das vacinas e também por precisarmos de um veterinário credenciado para fazer esse serviço. Há muito tempo sou criador, e sempre conto com a assistência da Emdagro. Este ano, eles estão desenvolvendo um trabalho ainda melhor, mais atento aos pequenos produtores e sempre disponível para vacinar o gado, a fim de evitar doenças”, declarou.

Brucelose

O programa ‘Saúde no campo’ desenvolvido pelo Governo do Estado vacinou, no ano passado, 2.579 animais fêmeas contra a Brucelose, beneficiando 483 produtores, em 12 municípios sergipanos, atendendo à demanda do pequeno produtor rural. A vacina é pré-requisito para que o criador tenha direito a Guia de Trânsito Animal (GTA), ao programa de Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF) e ao Mão Amiga Leite.

Você pode querer ler também