ARACAJU/SE, 18 de junho de 2024 , 15:19:54

logoajn1

Governo e PMA não decretam ponto facultativo na sexta, 3

Da redação, AJN1

O governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju anunciaram que não vão decretar ponto facultativo na sexta-feira, 3 de novembro, um dia depois do feriado nacional de Finados. Portanto, as repartições públicas funcionarão normalmente. A possibilidade de “enforcar” a sexta foi amplamente nutrida pelos servidores e, agora, ceifada.

Durante o feriado, como é de costume, os serviços emergenciais e essenciais estarão de plantão, como Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, polícias Militar e Civil, o Samu 192 Sergipe, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Nestor Piva e Fernando Franco e demais unidades de saúde de urgência para atender às demandas da população.

Os mercados centrais Albano Franco, Thales Ferraz e Antônio Franco, e o mercado vereador Milton Santos, localizado no Conjunto Augusto Franco, irão funcionar na quinta-feira até o meio-dia. Os mercados setoriais (bairros) estarão fechados. Já as feiras livres, que acontecem neste dia (Santos Dumont e Jabotiana), serão realizadas normalmente. Já o Parque Augusto Franco (Sementeira) abrirá em horário normal, das 5h às 21h.

Agrada aos Lojistas

A Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas de Sergipe (FCDL-SE) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL) chegaram a enviar ofício ao Governo e a Prefeitura de Aracaju para não aderirem ao feriado prolongado. Pedido vem sendo repetido e atendido com frequência, como nos dias 8 de setembro e 13 de outubro, pós feriados da Independência e da Padroeira do Brasil, respectivamente.

“Isso oxigena o comércio, dá vida normal à cidade e todos os segmentos estarão produzindo. Queremos elogiar a atitude do governador Jackson Barreto, do prefeito Edvaldo Nogueira e de tantos outros prefeitos do interior que atenderam ao apelo do comércio”, certifica-se Edivaldo Cunha, da FCDL.

“Esperamos muito deste final de ano, agora que o Brasil já começa a se estabilizar. Estamos apostando no reaquecimento das vendas e melhorar de 3 a 5% em relação ao Natal do ano passado”, aponta o presidente da CDL, Breno Barreto.

Você pode querer ler também