ARACAJU/SE, 3 de março de 2024 , 20:20:19

logoajn1

Gula: a fronteira entre o prazer e a compulsão alimentar

 

Desde o início do programa, o BBB24 tem sido amplamente discutido. Um dos tópicos debatidos nas redes sociais é a relação de Yasmin Brunet com a alimentação, que infelizmente provocou alguns comentários prejudiciais por parte dos participantes. A modelo compartilhou abertamente sua luta contra a compulsão alimentar, confirmada por sua mãe, Luiza Brunet, fora do confinamento.

A experiência ocasional de se permitir um banquete gastronômico é um deleite compartilhado por muitos, mas quando essa indulgência se transforma em um padrão recorrente, pode indicar a presença de distúrbios alimentares que vão além da simples gula. O Núcleo de Compulsão Alimentar da Holiste Psiquiatria enfatiza que a perda de controle à mesa pode ser um sinal de alerta para condições como obesidade e bulimia.

A psicóloga Bárbara Santos, Coordenadora do Núcleo de Transtornos Alimentares da Holiste, destaca que a gula pode ser mais do que apenas uma apreciação culinária descontrolada. Pode servir como uma tentativa inadequada de suprimir emoções, uma forma de preencher um vazio emocional. Essa relação problemática com a comida não apenas priva a pessoa do prazer da alimentação, mas também pode levar a consequências sérias, como obesidade, cálculos renais, diabetes e gastrite.

A gula, do ponto de vista médico, é vista como um comportamento excessivo em relação à comida, indicando a ausência de controle e autocontrole na ingestão alimentar. A pessoa compulsiva consome grandes quantidades sem conseguir regular o que está ingerindo.

A psicóloga ressalta que muitos pacientes, ao buscar tratamento, inicialmente têm dificuldade em identificar a fonte do problema. No entanto, ao longo das sessões focadas na saúde mental, questões pessoais e dinâmicas familiares muitas vezes não verbalizadas vêm à tona. A abordagem multidisciplinar, que pode incluir nutricionistas e psiquiatras, desempenha um papel crucial na compreensão e tratamento dessas questões.

No caminho em direção ao bem-estar físico e mental, a informação é a chave.

Você pode querer ler também