ARACAJU/SE, 18 de julho de 2024 , 10:25:26

logoajn1

Hospital de Lagarto passa a ser administrado pela UFS

 

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) e o Governo de Sergipe assinaram convênio que transfere a administração do Hospital Regional Monsenhor Batista de Carvalho Daltro (HRL), em Lagarto, para a UFS, numa parceria de contribuição no avanço dos processos de trabalho e consolidação do Centro Especializado em Reabilitação Nível IV (CER IV).

 

Segundo o reitor Ângelo Roberto Antoniolli, o diálogo entre a UFS, a Secretaria de Saúde e a Fundação Hospitalar de Saúde sobre o primeiro passo efetivo da Federalização do Hospital Regional de Lagarto, com a cessão de sua estrutura física à UFS, iniciou no ano passado. Após a assinatura do Termo de Cooperação, a previsão é que, dentro de um ano, todo o processo burocrático seja concretizado e a UFS possa assumir as atividades dentro da unidade.

 

”É de grande importância da Federalização do Hospital de Lagarto para a ampliação dos serviços de saúde na região. Queremos dar total transparência ao processo de transição do gerenciamento da unidade, até que ela passe a ser administrada plenamente pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), que assume a responsabilidade pelos 56 Hospitais Universitários de todo o Brasil”, comentou.

 

Para o reitor, a Federalização do HRL trará enormes benefícios aos acadêmicos das áreas de saúde, para o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) e para a população de Lagarto.

 

Atualmente, o Hospital Regional de Lagarto é gerenciado pela Fundação Hospitalar de Saúde e garante a assistência aos usuários do SUS residentes na região Centro Sul de Sergipe. A unidade oferta serviços de saúde principalmente nas áreas de clínica geral, ortopedia, pediatria e cirurgias geral e ortopédica, conta com uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com 10 leitos e 1 de isolamento e, apenas no primeiro quadrimestre deste ano já realizou quase 55 mil procedimentos de urgência e emergência, entre consultas especializadas, administração de medicamentos, atendimentos de enfermagem em geral e tratamentos clínicos de traumas ortopédicos, entre outros.

 

No mesmo período, também ofertou pouco mais de 54 mil exames, entre laboratoriais clínicos e diagnósticos por imagem, bem como quase 1.260 internações e realizou quase 400 cirurgias, das quais 300 somente em ortopedia.

 

 

Com informações da SES

Você pode querer ler também