ARACAJU/SE, 22 de junho de 2024 , 1:13:54

logoajn1

Imóveis: mercado aquecido aponta necessidade de novos lançamentos

O mercado imobiliário está aquecido, seja para o aluguel, seja para compra e venda, e deve seguir em alta neste segundo semestre. A afirmação é do presidente da Associação dos Corretores de Imóveis de Sergipe (ACI/SE), Anderson Ramos.  Para ele, é preciso que novos empreendidos sejam lançados para atender a demanda, que tem crescido, segundo ele, graças a taxa básica de juros da economia (Selic) e aos subsídios. Em contrapartida, o presidente da ACI destaca a importância da presença e da valorização dos corretores de imóveis principalmente no atual cenário imobiliário. Sobre esse assunto, Anderson Ramos conversou com o Jornal Correio de Sergipe e o Portal de Notícias AJN1.

 

Correio de Sergipe/AJN1 – Como você avalia o cenário imobiliário sergipano neste momento? Sergipe segue a tendência nacional de aquecimento? Qual o principal perfil de quem compra um imóvel hoje?

Anderson Ramos –  O mercado imobiliário está bem aquecido. Hoje a gente tem um déficit habitacional, o que significa que há uma escassez de imóveis, principalmente de baixo e médio padrão. Há uma necessidade de novos lançamentos, novos empreendimentos. Existem muitos fatores que colaboram para esse sucesso de vendas, como os subsídios do programa Minha Casa Minha Vida e taxas de juros. Agora com a Selic baixando, a tendência é essa procura crescer ainda mais, tanto para a moradia quanto para investimento.

 

CS/AJN1 – A ACI se posiciona contra as associações pró-construção. De que maneira elas têm atuado no mercado imobiliário no Estado?

AR – As associações pró-construção vem atuando de uma maneira desleal para as incorporadoras, para as construtoras e também para a nossa categoria. Isso ocorre porque elas atuam sem a presença de corretores de imóveis. Em mais de R$ 2 bilhões em negociações não houve a participação dos corretores e muitas vezes as vendas foram feitas com os preços inflacionados. O que nós queremos é que eles façam o memorial de incorporação e contratem os corretores para mediar essas transações.

 

CS/AJN1 – No mês passado, dezenas de novos corretores de imóveis concluíram o curso e ingressaram no mercado de trabalho. De que maneira a ACI desenvolve ações de valorização da categoria?

AR – O corretor que terminou o curso não pode parar, precisa se capacitar ainda mais. Estudar sempre as novas normativas e ficar por dentro das novidades do mercado imobiliário. A gente promove vários eventos que auxiliam os corretores com o networking e disponibilizamos diversos outros benefícios, como descontos em estabelecimentos. Incentivamos os novos associados porque a categoria unida fica bem mais forte.

 

CS/AJN1 – Como a ACI acompanha a atuação do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI) em Sergipe?

AR – A atual gestão deveria ser baseada no conceito de união entre o CRECI e ACI, mas essa parceria não ocorreu e diversas promessas não foram cumpridas, principalmente pela presidência do CRECI. Muitos conselheiros, amigos, ficaram extremamente insatisfeitos com a falta de comprometimento deles com a categoria, em especial com a Associação. A gente espera que o órgão fiscalizador trabalhe especificamente nesse sentido.

 

CS/AJN1 – Quais as perspectivas do mercado imobiliário sergipano para o segundo semestre?

AR: A perspectiva é que o mercado imobiliário continue cada vez mais aquecido. O mercado vem crescendo tanto que aumentou o número de corretores de imóveis aqui, para tentar suprir essa demanda das pessoas. A Grande Aracaju vem sempre crescendo nessa procura por novos imóveis, especialmente em Barra dos Coqueiros, que tem lotes, casas, apartamentos, vários lançamentos lá que sempre estão em alta nas vendas.

Você pode querer ler também