Manifestantes liberam BR-235 após 2h de bloqueio

 

Da redação, AJN1

Para protestar contra o fechamento dos matadouros municipais, cerca de 30 pessoas, entre marchantes, fateiras e boiadeiros, bloquearam nos dois sentidos, no início da manhã de hoje (14), a BR-235 na altura do km-42, no povoado Junco em Areia Branca. Os manifestantes espalharam pneus na pista e atearam fogo para impedir a passagem de veículos, provocando um engarrafamento quilométrico na rodovia. Após negociação com o grupo, por volta das 8h, a equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) conseguiu liberação da via e permanece no local orientando o trânsito.

Os manifestantes reclamam que o fechamento dos matadouros municipais tem provocado desemprego. “Estamos sem dinheiro para pagar aluguel e comprar comida para as nossas famílias. Nós queremos trabalhar. Estamos defendendo nossos direitos. Não somos bandidos. O matadouro de Itabaiana está fechado há 97 dias e até agora não se apresentou nenhuma solução”, disse o marchante Antônio dos Santos.

Os integrantes do movimento alegam que a maioria dos matadouros interditados está em boas condições de funcionamento e já se enquadram nas exigências dos órgãos de fiscalização, a exemplo do abate feito com pistolas e existência de câmaras frias. “É uma coisa ou outra que falta. Dá para resolver logo. Agora enquanto isso, o frigorífico descumpre a lei e abate animais acima da capacidade determinada”, relatou um boiadeiro.

Depois de liberar a rodovia, marchantes, boiadeiros e fateiras seguiram para o frigorífico particular, localizado no povoado Lago do Forno, em Itabaiana. “Conversamos com os policiais rodoviários, decidimos sair da pista e ir para o frigorífico”, disse um dos manifestantes. Ele cobrou uma posição das autoridades para solucionar a questão dos matadouros. Nesta quinta-feira (14) está prevista a interdição do matadouro municipal de Itaporanga, além de uma audiência para discutir a situação a questão do matadouro em Estância.