ARACAJU/SE, 23 de maio de 2024 , 10:10:13

logoajn1

Médicos da Prefeitura de Aracaju cruzam os braços por tempo indeterminado

Médicos da Prefeitura de Aracaju entraram em greve por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (8). A categoria alega não haver resposta por parte do prefeito João Alves sobre reajuste salarial e mudança na data-base de pagamento. O Sindicato dos Médicos de Sergipe informou que apenas as Unidades de Pronto Atendimento (Upas) estarão funcionando normalmente, entretanto, o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde e Centros Especializados estão suspensos até o final da greve.

O presidente da categoria, João Augusto, afirma que a greve foi deliberada porque a Prefeitura de Aracaju ainda não se posicionou. 

“Nós tentamos evitar a greve desde a última reunião ocorrida no dia 12 de maio. O prefeito não se manifestou, cumprimos todos os prazos legais. Comunicamos ao prefeito que a nossa data-base era janeiro, ele contra-argumentou afirmando que era maio. Mesmo discordando da opinião dele, respeitamos e resolvemos esperar até maio. Não fizemos manifestação, o mês de junho chegou e o prefeito não cumpriu com o prazo acordado”, explica João Augusto. 

Por uma semana, afirma João Augusto, não haverá atendimento nas Unidades Básicas de Saúde e nos Centros Especializados porque são serviços de agendamento. “As consultas agendadas serão reagendadas após o encerramento da greve. Mas nas duas Upas decidimos respeitar a população e vamos manter o funcionamento em sua plenitude”. 

O mandatário da categoria concluiu afirmando que “a saúde não está nas mãos dos médicos, está nas mãos dos gestores que têm obrigação de fazê-la funcionar”.

A classe médica fará uma nova assembleia na próxima sexta-feira, 12, ocasião onde avaliarão o as diretrizes da paralisação. 

 

Foto: Ascom/Sindimed

 

 

Você pode querer ler também