Médicos do município de Aracaju anunciam greve novamente

Da redação, AJN1

 

Os médicos do município de Aracaju decidiram cruzar os braços novamente e se juntar aos demais profissionais da área da saúde, em greve há 21 dias. A categoria se reuniu na manhã de hoje (21) com o Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) para anunciar que se junta aos grevistas.

 

Essa é a segunda vez que os médicos fazem greve. Na última, eles cruzaram os braços por 24 dias, retornando as atividades no dia 9, depois que a justiça decretou o movimento ilegal.

 

Os profissionais reivindicam a tabela única para todos os médicos e o reajuste dos salários de acordo com a inflação. As demais categorias da saúde também pedem a recomposição inflacionária com reajuste de 12,5%.

 

Ao todo, são 13 categorias paralisadas. Durante assembleia realizada na sede do Sintasa, ficou marcado um ato para o dia 27 na Praça General Valadão, no Centro da capital.

 

“A nossa greve engloba auxiliares e técnicos em enfermagem, auxiliares de saúde bucal, servidores de nível médio, psicólogos, enfermeiros, agentes de saúde, assistente social, odontólogos, farmacêuticos, nutricionistas e, novamente, médicos. Ficou marcado um ato no Centro da cidade no dia 27, e nossa intenção é parar o trânsito na região para chamar atenção da população para a falta de compromisso do gestor municipal com os trabalhadores”, diz o representante do Sintasa, João Wadson Santos.

 

Em virtude da greve, cerca de 15 mil atendimentos estão deixando de ser realizados diariamente nas 43 unidades de saúde e nos dois hospitais: o Nestor Piva e o Fernando Franco. Ainda conforme o Sintasa, os 30% do efetivo, obrigado por lei, estão sendo mantidos.

 

PMA

 

Procurada, a Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog), informou que a Prefeitura analisou todas as propostas as propostas das categorias, mas em virtude da crise econômica que assola o país, fica inviável neste momento conceder reajuste.