Médicos do município de Aracaju entrarão em greve

Da redação, AJN1

Os médicos lotados na rede municipal de Aracaju decidiram, em assembleia realizada no último dia 16, entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta sexta-feira (20), com a realização de um ato público no Calçadão da 13 de Julho, zona Sul da capital.

A categoria cobra do prefeito, Edvaldo Nogueira, pautas antigas, como reajuste salarial, implantação de uma tabela única para todos os servidores e a revogação do decreto da pejotização – conhecida como uma prática do empregador em contratar um funcionário como pessoa jurídica (PJ) ou de dispensar um empregado com registro em carteira e recontratá-lo na forma de pessoa jurídica.

Segundo o Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), a pejotização extingue o concurso público e acaba com a carreira medica do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com a paralisação em vigor, cerca de 500 médicos deixarão de atender à população nos 43 postos de saúde e nos Centros de Especialidades Médicas Augusto Franco e Siqueira Campos; já as UPAs Nestor Piva e Fernando Franco todo o efetivo trabalhará.