ARACAJU/SE, 13 de abril de 2024 , 19:04:41

logoajn1

Médicos do município de Aracaju permanecem em greve 

Da redação, AJN1

 

Os médicos do município de Aracaju, em greve há 15 dias, fizeram um ato hoje (30) no calçadão da rua João Pessoa, Centro da capital, visando chamar atenção e explicar os motivos da paralisação para o povo. O atendimento médico nos postos de saúde e nas duas unidades do Centro de Especialidades Médicas (Cemar) estão suspensos, apenas o serviço de urgência e emergência das Unidades de Pronto-atendimento (UPA) estão com 50% da categoria trabalhando.

 

A categoria diz que não tem avanço no diálogo com a Prefeitura Municipal de Aracaju no que concerne ao reajuste salarial.

 

“O reajuste está abaixo da inflação e, com isso, se acumulam as perdas. Nós queremos a implantação do piso salarial da Federação Nacional dos Médicos, fizemos uma proposta de escalonamento para pagamento desse piso quando essa gestão teve início, mas nenhuma de nossas reivindicações foi atendida”, explica o Secretário Geral do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), Carlos Spinna.

 

Spinna disse ainda que há tabelas distintas para a hora médica diferenciada, uma para urgência e emergência, outra para especialidade e outra para PSF. O que a categoria quer  é que o valor da hora médica seja a mesma e não haja diferenciação.

 

Para o sindicalista, o prefeito Joao Alves não conversa com os médicos. “Considero isso uma falta de valorização para com a classe médica Passamos 2015 encaminhando solicitações e ofícios para negociação e fomos ignorados. Paralisamos por uma semana, voltamos para ver se as negociações progrediam, mas a gestão não teve nenhuma consideração”, bradou Spina.

 

Na noite desta segunda-feira (30), a categoria se reúne em assembleia para avaliar o movimento grevista.

 

Resposta

 

Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que a proposta da categoria está sendo avaliada pela administração.

Você pode querer ler também