ARACAJU/SE, 19 de maio de 2024 , 3:03:22

logoajn1

Mendonça Prado e delegado Paulo Ferreira falam sobre rebeliões

Por Ivo Jeremias, Repórter AJN1

 

O Secretário de Segurança Pública, Mendonça Prado, e o coordenador da Polícia Civil, o Delegado Paulo Ferreira, falaram na manhã desta sexta-feira (7) à rede Jornal de comunicação sobre os últimos fatos relacionados ao sistema carcerário em Sergipe.

 

No final da tarde desta quinta-feira (6) a Secretaria de Segurança Pública (SSP), emitiu nota informando que os 100 presos custodiados nas 2° e 10º delegacias metropolitanas serão transferidos para a Cadeia Pública do município de Nossa Senhora do Socorro, após passarem pelo Instituto Médico Legal (IML)  e Instituto de Identificação para procedimentos de rotina.

 

A decisão foi tomada após presos da 10º delegacia metropolitana, localizada no conjunto Bugio, zona norte da capital sergipana, se rebelarem ontem (6),destruindo parcialmente o prédio da delegacia. Eles ainda agrediram dois detentos suspeitos de praticar um estupro. Na 2º delegacia metropolitana, centro de Aracaju, o fato se repetiu. De acordo com policias, os detentos fizeram baderna e os ameaçaram. Os escrivães também foram intimidados. As ações dos presos foram motivadas pelo cancelamento das visitas. Elas foram suspensas por causa da greve da Polícia civil.

 

Nós tínhamos 500 presos custodiados em delegacias de todo o estado , com a ida desses 100, sobram 400 em delegacias. Estas rebeliões já vinham se anunciando, nos últimos 30 dias impedimos alguns princípios de rebeliões, tendo 70 presos numa delegacia esse tipo de coisa é esperada".

 

O delegado Paulo Ferreira apontou algumas medidas que, no entendimento dele, contribuiriam para mitigar o problema do sistema carcerário no estado de Sergipe.

 

“Precisamos de mais presídios, não de  um número maior delegacias. Precisamos também de mais policiais, no interior do estado esta questão do efetivo é ainda mais crítica que na capital.  Está prestes a ser inaugurada um presidio no município de Estância, acredito que isso vai dar um alivio ao sistema penitenciário do estado", disse Paulo Ferreira.

 

O Secretário de Segurança Pública do Estado, Mendonça Prado, crê que a greve da Polícia Civil não teve papel decisivo no inicio das rebeliões nas delegacias.

 

"Acredito que isto se deve a um conjunto de fatores, não foi causado somente pela greve da Polícia Civil, os policias desenvolvem um trabalho extraordinário, fazendo muitas prisões. Faremos aquilo que pode ser feito para solucionar o problema, nós não vamos compactuar com o crime, mesmo com a delegacia superlotada quem cometer um crime vai para a cadeia", pontuou Mendonça Prado.  

 

Foto: Ilustrativa

Você pode querer ler também