ARACAJU/SE, 19 de junho de 2024 , 4:01:22

logoajn1

MPE pede bloqueio das contas da Prefeitura de Aracaju

Da redação, AJN1

O Ministério Público do Estado (MPE) protocolou na 18ª Vara Cível o pedido de bloqueio das contas da Prefeitura de Aracaju, além de ajuizar ação de improbidade contra o prefeito Edvaldo Nogueira e a secretária municipal de Saúde, Waneska Barbosa, em virtude de uma dívida com o Hospital de Cirurgia (HC) que ultrapassa os R$7,5 milhões. Por conta do atraso no repasse, a unidade hospitalar deixou de realizar cirurgias eletivas há 20 dias, prejudicando mais de 600 pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Durante entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda-feira (20), o promotor auxiliar da Promotoria de Saúde do MPE, Edyleno Sodré, disse que a gestão municipal não cumpre com o contrato e esse tipo de comportamento gera prejuízos “irreparáveis” aos pacientes.

SMS mantém posição

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que mantém a posição exposta pela secretária Waneska Barbosa durante a coletiva de imprensa concedida na última sexta-feira ( 17), onde foi explicado todo processo que gerou o crédito da Prefeitura de Aracaju para com o HC.

A SMS declara ainda que todos os comprovantes de pagamento estão sendo encaminhados ainda esta semana para os órgãos fiscalizadores (Ministérios Públicos Federal e Estadual e Tribunal de Contas do Estado), com o objetivo de promover a devida apuração dos fatos mediante os documentos oficiais.

Hospital de Cirurgia

A Direção do HC vai conceder entrevista coletiva nesta terça-feira (21), a partir das 10h30, com o intuito de apresentar documentos para o esclarecimento e contestação das informações fornecidas pela SMS.

No último dia 15, diante da situação calamitosa, a direção do HC registrou um Boletim de Ocorrência contra a SMS, visando responsabilizar a Secretaria por eventuais danos à saúde dos pacientes, que esperam, em longa fila, por atendimentos.

Você pode querer ler também