ARACAJU/SE, 21 de maio de 2024 , 20:01:37

logoajn1

Mutirão da Dengue visita cerca de 700 imóveis no bairro Cirurgia

 

Na manhã deste sábado, 19, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através do Programa de Controle da Dengue, realizou mais um mutirão para eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika e febre Chikungunya. Ao todo, cerca de 700 imóveis (incluindo estabelecimentos comerciais e residenciais) foram visitados pelos agentes de Endemias no bairro Cirurgia. Na ocasião, os moradores receberam instruções e orientações de como eliminar os focos do mosquito e de como evitar acúmulo de água parada.

 

Para o morador Hugo Leonardo, o trabalho dos agentes de Endemias vem alertando muita gente para evitar que o mosquito da dengue se prolifere. “Eu já estava sabendo que esse bairro está tendo casos de dengue, e a atenção deve ser redobrada para evitar que mais pessoas peguem a doença. Na minha casa os reservatórios de água são mantidos fechados”, destacou.

 

Segundo a supervisora geral da região, Ademilde Figueiredo, o bairro Cirurgia é um dos mais preocupantes, de acordo com o 4º Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa). “Durante as visitas, os agentes de endemias não estão apenas fazendo a eliminação dos focos do mosquito. Eles estão orientando a população desse bairro sobre o risco da doença e sobre o que cada morador pode fazer para não produzir novas larvas do mosquito. No último LIRAa, esse bairro foi considerado um dos mais preocupantes, com índice de 3,9, que é o índice de médio risco ou alerta. Então a população tem que fazer a sua parte, tapando os reservatórios, e lavando bem as lavanderias, baldes e recipientes de água”, afirmou a supervisora.

 

Já a moradora Eva dos Santos, explica que possui muitas plantas, mas não acumula água nesses recipientes. “Minha casa tem muita planta e eu descobri que quando chove se a gente não retirar aquela água do vaso de planta, o mosquito pode se reproduzir ali, por isso que sempre me preocupo em eliminar essa água”, disse.

 

“Às vezes nós não temos tempo de observar se tem algum recipiente com água parada ou com larvas do mosquito, e com a visita dos agentes de endemias nós ficamos mais atentos. É sempre importante essas visitas, pois eles orientam e dizem como podemos limpar os reservatórios”, ressaltou a senhora Celuta Lucas Santana, moradora do bairro.

 

Fonte: AAN

Foto: Ascom/SMS

Você pode querer ler também