ARACAJU/SE, 20 de julho de 2024 , 0:11:27

logoajn1

Negociações entre governo e professores não avançam e greve continua

05/06/2015

16h11

Por Joângelo Custódio

 

Sem propostas do Governo do Estado que contemplem a pauta da categoria, os professores da rede estadual decidiram, em assembleia realizada nesta sexta-feira, 5, continuar o movimento grevista, o qual foi iniciado no dia 18 de maio. A categoria também optou em manter a ocupação da recepção do Palácio de Governo, que já dura nove dias. Sabendo disso, o governador Jackson Barreto está despachando no Palácio de Vereneio, na Atalaia.

 

“Os professores estão na luta por dignidade e respeito e só sairemos quando o governo do Estado apresentar propostas para viabilizar nossa pauta de reivindicações”, disse a presidenta Ângela Maria de Melo.

 

A classe também decidiu fazer ato público para entrega das algemas na segunda-feira, 8 a partir das 8h30, na sede do Ministério Público Federal de Sergipe. Os educadores estiveram algemados no palácio do governo do dia 27 de maio até o dia 03 deste mês.

 

“Vamos entregá-las ao Ministério Público Federal, pois os professores compreenderam que o órgão tem feito um trabalho de investigação e combate à corrupção exemplar em nosso Estado”, aponta a presidenta do Sintese, Ângela Maria de Melo.

 

Ainda segundo Ângela, ao contrário do que o Governo do Estado diz, "as algemas não são brincadeira, mas foram utilizadas como símbolo da tortura psicológica e a repressão que os professores vivem quando não têm condições de trabalho e não são valorizados".

 

A próxima assembleia acontece na terça-feira, dia 9, às 9h, em frente ao Palácio de Despachos. Há a expectativa da participação dos estudantes, que tem apoiado o movimento dos professores.

 

Atos no interior

 

Neste final de semana acontecem atos em diversos municípios. A partir das 16h desta sexta, acontece manifestação em Estância, a concentração será em frente a Universidade Tiradentes no município.

 

No sábado a partir 8h, no calçadão da avenida Airton Teles, os educadores de Itabaiana se concentram e percorrem as ruas do município para dialogar com a população sobre a greve. Já em Nossa Senhora da Glória a concentração é a partir das 9h em frente ao Colégio Estadual Cícero Bezerra.

 

Greve

 

Em greve desde o último dia 18 de maio, os professores cobram do governo uma pauta extensa, sendo os principais pontos o reajuste do piso nacional, em torno de 13,01%, além de melhorias nas estruturas das escolas, segurança nas unidades de ensino e condições dignas de merenda escolar.

 

O governo do Estado, por sua vez, afirma que não tem condições financeiras de reajustar o piso devido a dificuldades financeiras e défit previdenciárioa. Por isso, o governo entrou na justiça quatro dias depois da greve pedindo a sua ilegalidade. O pedido foi acatado pelo desembargador José dos Anjos um dia depois da solicitação governista, sob multa diária de R$10 mil.

 

Foto: Lindivaldo Ribeiro/CS

 

 

Você pode querer ler também