ARACAJU/SE, 18 de junho de 2024 , 3:46:44

logoajn1

Número de homicídios diminui em Sergipe, garante SSP

Da redação, AJN1

Sergipe ainda é um dos estados mais perigosos do Brasil, com a taxa de mortes violentas representando o dobro da média nacional, segundo pesquisa do Sistema de Informação Sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, divulgado no último mês de maio. Diante do ranking vergonhoso, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apresentou hoje (4) um balanço, produzido pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim), sobre a taxa de homicídios referente ao mês de setembro e o acumulado do ano.

Segundo a análise, houve redução de homicídios nas duas análises. Em setembro, foram totalizados 86 casos, distribuídos entre capital (22), região metropolitana (28) e interior (36), apontando uma queda de 31,2%. Ainda de acordo com a pesquisa, de janeiro a setembro deste ano, Sergipe registrou uma redução de 16,1%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Além disso, o estudo aponta uma redução de 7,1% em comparação a 2015.

A capital sergipana, conforme o estudo, apresentou uma redução de 29,2% nos casos, com destaque para as áreas com maior mancha criminal. Na Zona Norte, houve uma redução de 43%, já os bairros Santa Maria e 17 de Março apresentaram redução de 25%. No mesmo período, alguns municípios também registraram uma redução significativa, como Poço Verde (81,8%), Tobias Barreto (72,7%), Canindé do São Francisco (68,8%) e Lagarto (43,6%).

Para o secretário da SSP, João Eloy, a redução é fruto das ações desenvolvidas pelo governo do Estado na área. “Uma das principais ações implantadas foi o Gabinete de Gestão Operacional (GGO), iniciado em 2016, no qual nos reunimos semanalmente, o Comando da PM, a delegada Geral da Polícia Civil e outros gestores relacionados à área de Segurança, para avaliar os dados coletados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) e Ceacrim e analisarmos a mancha criminal. Investimos em ações para inibir os focos, o principal são os crimes contra a vida. Essa integração entre as forças de segurança pública é essencial para chegarmos a redução da violência no estado”.

Você pode querer ler também