Pesquisa do Procon Aracaju aponta variação de R$ 10 no botijão de gás

 

Da redação, AJN1

Pesquisa realizada pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor de Aracaju (Procon Aracaju) apontou uma variação de R$ 10 no preço cobrado pelo botijão de gás de cozinha de 13 kg quando o pagamento é a vista e de R$ 7 quando o pagamento é no cartão de crédito. O levantamento que é realizado a cada dois meses, aconteceu nesta quarta-feira (19) e envolveu 21 estabelecimentos comerciais de todas as áreas da capital.

Nos bairros Santa Maria, Ponto Novo e Industrial é possível adquirir o produto por R$ 75, quando o pagamento é efetuado em dinheiro. Já no Salgado Filho o botijão é encontrado a R$ 85. No caso do pagamento no cartão o produto tem um acréscimo no valor que pode chegar a R$ 87 em estabelecimentos do bairro Inácio Barbosa. No entanto, o consumidor encontra o botijão de gás nessa forma de pagamento por R$ 80 no Santa Maria, Ponto Novo, Bugio, Atalaia, Coroa do Meio e Porto D’Anta.

“Visitamos mais de 20 estabelecimentos, todos localizados na capital. Nesses locais, os fornecedores foram questionados sobre os preços praticado para pagamento à vista, e os praticados por venda através do cartão de crédito, já que desde 2017, existe uma Lei Federal que autoriza a distinção de preço a partir da forma de pagamento”, ressaltou o coordenador do Procon Aracaju, Igor Lopes.

O coordenador do Procon Aracaju ressaltou que estabelecimentos de uma mesma rede de distribuição podem praticar preços distintos. “Não há obrigatoriedade de vinculação”, esclareceu. Igor Lopes disse ainda que é necessário levar em consideração que as variações e os preços que constam na tabela comparativa registram os valores encontrados no dia em que foram realizados os levantamentos. Portanto, os dados coletados estão sujeitos à alteração, conforme a data da compra, inclusive, por ocasião de descontos especiais, ofertas, promoções e forma de pagamento.

A tabela comparativa contém o nome dos estabelecimentos visitados, endereços e o preço praticado para venda à vista e nos cartão. Para os fornecedores a ação é bem recebida e gera benefícios para o fluxo do mercado, como considerou Gicélia Doria, funcionária de um dos pontos de distribuição visitados pelo Procon Aracaju, no bairro Ponto Novo. ” Isso gera credibilidade para a nossa empresa. Acho que é um ponto positivo tanto para o consumidor quanto para nós que comercializamos esse produto”, destacou.

*Com informações Ascom Semdec