Sergipe perde João Alves Filho, um grande homem público, que muito contribuiu para o desenvolvimento do estado. Saiba mais

Policiais civis paralisam atividades por 48 horas

 

Da redação, AJN1

Desde as 8 horas de hoje (9) que policiais civis de Sergipe paralisaram as atividades por 48 horas. A ação é um protesto contra a impontualidade do Governo do Estado no pagamento dos salários do mês de abril. Com isso, até às 8 horas da quinta-feira (11), os policiais garantem que estarão realizando apenas serviços emergenciais, que são flagrantes e exames de corpo de delito, no caso de vítimas com lesões corporais aparentes, e de morto, para que as pessoas possam liberar corpos no Instituto Médico Legal (IML) e providenciar o sepultamento.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe (Sinpol), João Alexandre Fernandes, lembrou que desde 2014 que o governo não paga pontualmente os salários dos policiais. “Paralisamos por advertência. Trabalhamos 41 dias para receber 30. Isto é inconstitucional e repugnante. É um desrespeito”. O sindicalista ressaltou que a tendência é que nos próximos meses a categoria não espere nem o quinto dia útil do mês e paralise as atividades a partir do 30º dia do mês.

“O Tribunal de Justiça de Sergipe já decidiu no ano passado que o governo deve pagar o salário dentro do mês trabalhado. Mesmo assim, o primeiro a descumprir a constituição e decisão judicial é o Governo do Estado”, destacou João Alexandre. A mobilização foi decidida em assembleia da categoria que aconteceu no dia 25 do mês passado.