ARACAJU/SE, 3 de março de 2024 , 18:39:44

logoajn1

Prefeitura alerta sobre os riscos e as formas de prevenção contra a sífilis

A sífilis é uma infecção transmitida através do sexo sem camisinha ou durante a gestação. A divulgação de informações seguras sobre as formas de prevenção ajuda a população a cuidar de si com mais segurança e, para evitar a incidência dessa e de outras infecções sexualmente transmissíveis, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta como se prevenir, testar e tratar a infecção bacteriana.

A sífilis é causada pela bactéria Theponema pallidium e pode apresentar várias manifestações clínicas, além de diferentes estágios. Os primeiros sinais e sintomas se apresentam em forma de ferida, geralmente no local de entrada da bactéria, que pode ser no pênis, vagina, vulva, colo uterino, ânus, boca e outros locais da pele. Também podem surgir manchas pelo corpo, incluindo as palmas das mãos e plantas dos pés, podendo causar febre, mal estar e dor de cabeça. Tanto a ferida quanto a mancha, geralmente não causam dor ou prurido.

Com vistas à prevenção contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis, neste ano, a Saúde de Aracaju já realizou, até o momento, aproximadamente 62.140 testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatites Virais, e distribuiu 1.357.904 preservativos masculinos e 56.228 preservativos femininos.

A coordenadora do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids), Tuberculose e Hanseníase, Débora Oliveira, explica que, em função da atividade sexual das pessoas, os testes rápidos devem ser feitos periodicamente e o acesso é facilitado, pois está disponível em todas as 45 Unidades de Saúde da Família (USFs) e no Centro de Testagem e Aconselhamento, localizado no Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (Cemar/Siqueira Campos).

“Além da disponibilização dos testes rápidos, há, também, a dispensação de camisinhas feminina, masculina e o gel lubrificante como forma de prevenção. No teste rápido, a sífilis é identificada na punção digital e o resultado sai em até 30 minutos, assim como as demais Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), como as Hepatites B e C, e HIV. Quando o resultado é reagente, ou seja, positivo para sífilis, o tratamento é ofertado pelo SUS gratuitamente e realizado na própria Unidade de Saúde da Família, por meio da benzilpenicilina, durante o período de três semanas”, ressalta a coordenadora do programa.

A sífilis também ocorre por contaminação vertical durante a gestação, passando da mãe para o bebê. Por esse motivo, durante o pré-natal é fundamental que as mulheres ou pessoas trans gestantes façam os exames pelo menos no primeiro, segundo e terceiro trimestre de gestação. Dessa forma, é possível identificar a infecção para tratar adequadamente antes do parto e, assim, o bebê não seja acometido pela sífilis congênita.

Você pode querer ler também