ARACAJU/SE, 25 de junho de 2024 , 1:55:53

logoajn1

Procon Municipal orienta sobre compras na “Black Friday”

 

A oitava edição brasileira da Black Friday está chegando e promete grandes descontos em compras presenciais e online. Para que o consumidor aproveite bem a data e não caia em nenhuma promoção falsa na hora de realizar suas compras, o Procon Municipal  separou várias dicas para que a sexta-feira (24), dia em que acontecem as promoções, seja realmente vantajosa para o comprador.

Televisões, celulares, computadores, geladeiras e outros eletrodomésticos são os produtos mais procurados durante o dia de ofertas. A coordenadora de atendimento do Procon, Jamile Abud, explica que, o mais importante a se fazer, independente da época, é a pesquisa e o planejamento.

“Primeira coisa a se fazer é a pesquisa de preço. Logicamente, com a Black Friday, o ideal é se programar e não comprar por impulso, verificar antecipadamente quais produtos quer adquirir, e no dia, verificar se de fato está sendo aplicado o desconto. O maior número de reclamações é que as empresas aumentam o valor do produto dias antes para, no dia da oferta, oferecer o real preço, como se fosse um desconto”, alerta.

Nesses casos, é importante que o consumidor, em sua pesquisa prévia, faça prints do valor anterior e novamente no dia da promoção. Se perceber que o desconto não for verdadeiro, o cliente pode procurar o Procon.

Lojas online

As campeãs de reclamações no Procon são as lojas online. Produtos que não são entregues, atrasos na entrega ou ainda a entrega de outro produto, diferente do que foi adquirido, são as queixas mais recorrentes. Nesses casos, verificar a credibilidade da loja é essencial. “Existe uma lei que regula o comércio eletrônico e determina que essas lojas tenham no rodapé do site informações como endereço completo, razão social, CNPJ e números e e-mails para contato, para que haja a perfeita identificação por parte do consumidor”, explica Jamile.

É indicado também que o consumidor pesquise sobre a loja que pretender comprar. Através do site www.consumidor.gov.br, é possível realizar pesquisas sobre o nível de satisfação dos clientes e a estimativa de reclamações atendidas. Neste portal, as empresas buscam resolver suas pendências com os clientes antes de chegar à justiça. O consumidor também tem a opção de consultar o Procon antes de realizar a compra.

Também é importante usar do bom senso para não cair em golpes. “Nessa época, muitos sites são criados somente para cometer fraudes. Se você sabe que um celular custa R$ 1.000,00, por exemplo, e o site oferece por R$ 80,00, deve-se desconfiar. Geralmente, pedem o pagamento em boleto bancário, e dessa forma, não é possível nem rastrear onde o dinheiro foi parar”, afirma Jamile.

Uma modalidade que está se tornando cada vez mais comum é a prática do Marketplace, onde grandes lojas cedem seus espaços virtuais para lojas menores comercializarem seus produtos. Neste caso, essa informação deve apresentada de forma clara ao internauta e, em caso do não cumprimento da compra, tanto o vendedor quanto a loja que cedeu o espaço são responsabilizados. Outra dica para compra online é não colocar seus dados de cartão de crédito em computadores abertos, como de lan houses, e verificar sempre a ativação do seu antivírus.

Troca

Uma das maiores dúvidas dos consumidores nesta época é a troca dos produtos adquiridos. O Procon esclarece que, quando a compra é feita online, o comprador tem um período de até sete dias para devolver o produto, o chamado prazo de reflexão, determinado pelo artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Já as lojas físicas não são obrigadas a realizarem troca de produtos, a não ser que apresentem defeitos. A política de trocas dos estabelecimentos físicos varia de loja para loja e, tanto online quanto presencial, o comprador deve exigir e guardar a nota fiscal.

Procon

O consumidor que se sentir lesado, pode procurar o Procon Municipal através dos telefones 151 ou (79) 3179-6040, ou ainda registrar sua reclamação pelo site www.procon.aracaju.se.gov.br. Durante a Black Friday, equipes de fiscalização realizam vistorias em diversos pontos da cidade. Se alguma reclamação de lojas presenciais for registrada, a equipe pode ir ao local no momento da denúncia.

Black Friday

Em sua oitava edição no Brasil, a Black Friday já se consolidou como uma das principais datas de vendas do comércio nacional. A estimativa é que, em 2017, a data movimente R$ 2,2 bilhões no país, 20% a mais que no ano passado. Apesar de ainda existirem desconfianças em relação às ofertas, no ano de 2015, 85% dos consumidores afirmaram ter valido a pena esperar pela data para realizarem suas compras.

Fonte: Procon Aracaju

Você pode querer ler também