Projeto garante assistência técnica e capacitações a produtores rurais

Da Ascom, Sebrae

 

Produtores rurais de sete municípios do semiárido sergipano estão recebendo a visita de técnicos do Sebrae e do Senar. O objetivo dos encontros é apresentá-los ao Projeto Sertão Empreendedor, além de mobilizar e identificar criadores de gado leiteiro que possam ser beneficiados pela iniciativa.

 

O Sertão Empreendedor é um projeto desenvolvido pelas duas instituições para ajudar os criadores de gado leiteiro a superar os problemas causados pela seca. A proposta é oferecer assistência técnica e capacitações gerenciais aos produtores para auxiliá-los a tornar a atividade mais rentável mesmo nos momentos de maior dificuldade.

 

Em Carira, o encontro reuniu quinze empreendedores rurais, que puderam conhecer as ações que serão desenvolvidas no município. 

 

“Durante esses encontros estamos buscando descobrir produtores que se encaixam nos critérios estabelecidos pelo programa e realizando o cadastro. A próxima etapa prevê a realização de novas visitas ás propriedades para conferir a veracidade das informações fornecidas”, explica Luana Aragão, gestora do Sertão Empreendedor pelo Senar.

 

Calendário

 

As atividades deverão começar a ser oferecidas a partir do mês de abril. A primeira etapa do projeto beneficiará 140 produtores das cidades de Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha, Poço Redondo, Canindé do São Francisco, Frei Paulo, Carira e Ribeirópolis. Além do apoio técnico, também está prevista a criação de uma unidade demonstrativa em cada uma das cidades para facilitar o repasse dos conhecimentos a outros criadores. 

 

“O nosso objetivo é ajudar o produtor rural a realizar a gestão adequada de sua propriedade. Muitas vezes, por não promover um controle efetivo das receitas e despesas, ele acaba obtendo uma baixa produtividade, o que contribui para que a atividade não torne rentável”, ressalta o gestor do projeto Sertão Empreendedor pelo Sebrae, Luís Nakanishi.

 

Serão atendidos os criadores cuja produção diária de leite seja superior a 100 litros e possuam a Declaração de Aptidão ao Pronaf ou o Certificado de Cadastro de Imóvel Rural. Todos os produtores cadastrados passarão ainda por um processo de seleção, que inclui a análise de documentos e o preenchimento de um questionário.

 

O apoio para melhorar o trabalho no campo empolgou o produtor rural Romário Rangel, que aguarda com expectativa o início das atividades. “Essa ajuda vai ser muito importante para todos nós que convivemos com a seca durante quase todo o ano. É um apoio que chega em uma boa hora e serve como um estímulo para continuarmos trabalhando”, afirma.