ARACAJU/SE, 22 de maio de 2024 , 11:49:13

logoajn1

Projeto vai beneficiar agricultores do São Francisco

 

No final da manhã desta segunda-feira, 28, o governador do Estado em exercício, Belivaldo Chagas, recebeu a presidente do Instituto Nacional Incra, Lúcia Falcón e a representante da Secretaria Executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Zorilda Araújo, para a apresentação do Projeto de Desenvolvimento Integrado (PDI) do São Francisco.  Ao lado de secretários de Estado e diretores de órgãos parceiros convidados, ele conheceu uma estratégia de ação que pretende elevar os índices socioeconômicos da região.

 

O PDI São Francisco é um novo modelo de reforma agrária e assentamento de agricultores concebido com o objetivo de “promover o desenvolvimento local a partir de arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais estruturados com o público da reforma agrária e agricultura familiar na área do sub-médio e baixo São Francisco”. Lançado nacionalmente em 10 de setembro em Recife (PE), o plano prevê um investimento de R$ 1,8 bilhão para os próximos cinco anos, podendo beneficiar 270 assentamentos da reforma agrária.

 

A presidente do Incra explicou que este é um projeto muito diferente. “É um projeto especial, que prevê o desenvolvimento integrado de dois territórios de Sergipe, o Alto Sertão e o Baixo São Francisco, que pelos indicadores sociais e econômicos exigem uma atenção muito grande. Então espero que Sergipe saia na frente em relação a todos os outros estados que fazem parte da área do projeto que é a calha do rio São Francisco”, pontou Falcon.

 

Para Belivaldo Chagas trata-se de uma oportunidade muito bem vinda. Após ouvir a apresentação do projeto e as contribuições dos presentes, ele designou que o secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, coordene a equipe do governo estadual que deverá por em prática localmente as ações propostas no Plano de Desenvolvimento.

 

“Nós já saímos na frente, a presidente Lúcia Falcon fez questão de colocar que esse programa de desenvolvimento para a região do São Francisco surge a partir da expertise de Sergipe, do seu potencial, portanto agora é se ajustar ao que já está feito. Que essa coordenação fique com a Secretaria de Agricultura, que é o mais recomendado para isso e vamos aproveitar, pois a oportunidade existe. E num momento como esse, de dificuldade, temos que usar da criatividade. Só temos que agradecer por esse programa partir de Sergipe. Tenho certeza que o governador Jackson Barreto, vai ficar extremamente feliz. Os olhos desse governo tem se voltado muito para o baixo São Francisco. Vamos aproveitar esse momento, não podemos perder em hipótese alguma essa oportunidade”, destacou durante a reunião.

 

PDI em Sergipe

 

Nos 270 assentamentos previstos, vivem 13.267 famílias, além de milhares de agricultores familiares distribuídos em 87 municípios do Médio e Baixo São Francisco nos estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e Bahia, desde o Lago do Reservatório de Sobradinho à foz. Na região vivem 2,3 milhões pessoas, das quais 760 mil estão na área rural. Na região existem ainda 14 áreas indígenas e 05 territórios quilombolas.

 

Em Sergipe, até 13 municípios dos territórios de desenvolvimento do Alto Sertão Sergipano e do Baixo São Francisco Sergipano serão objeto do PDI. Os municípios efetivamente beneficiados serão definidos ao longo da elaboração do Plano, cujo processo de elaboração será participativo, ouvindo os diversos atores e respeitando a cultura local. O secretário Esmeraldo Leal chamou atenção para a área estratégica da agricultura. “É um momento muito bom para fazermos um trabalho como este, de forma especial nestas duas regiões de Sergipe, o baixo São Francisco e o Alto Sertão”, avaliou.

 

Após a reunião, a presidente do Incra avaliou o seu resultado como muito positivo e agradeceu a mobilização da equipe de governo feita pelo governador em exercício. “Nós também trouxemos a equipe MDA e do Incra, para que quando chegarmos aos convênios, que é onde a gente quer chegar, já estejam todos acompanhando o processo. O governador foi muito pragmático e já designou o secretário que vai ser o coordenador dos trabalhos e nós já vamos marcar uma reunião em Brasília na sequência para orientar a formação da UGP e dar um prazo para a entrega dos projetos”, concluiu.

 

Também estiveram presentes o Delegado Federal para o Desenvolvimento Agrário de Sergipe, Cássio Murilo Costa; o deputado estadual João Daniel; o secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto; o diretor-presidente do DER, Antônio Vasconcelos, que representou o secretário da Infraestrutura Valmor Barbosa; a chefe da Representação de Sergioe em Brasília, Conceição Vieira; o diretor-presidente do Banese, Fernando Soares da Mota; os assessores especiais do Governo, Ricardo Lacerda, Carlos Cauê e Eliane Aquino e representantes da Semarh, BNDES, entre outros órgãos.

 

Fonte: Secom

 

Você pode querer ler também