ARACAJU/SE, 1 de março de 2024 , 17:53:16

logoajn1

Sergipe tem a 4ª maior taxa de desocupação do país

Da redação, Joangelo Custódio

Sergipe ficou com a quarta maior taxa de desocupação no segundo trimestre de 2019, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE ), divulgada nesta quinta-feira (15).

No estado, a taxa ficou em 15,3%, índice superior à nacional, assinalada em 12%. Comparado ao mesmo período do ano passado, houve uma redução de 1,5%. Mesmo com essa pequena diminuição, Sergipe se mantém na mesma colocação (4º) da pesquisa divulgada em 2018.

Com o resultado, o menor estado da federal só perde, proporcionalmente, para Pernambuco (16,0), Amapá (16,9) e Bahia (17,3). A menores foram em Santa Catarina (6,0%), Rondônia (6,7%) e Rio Grande do Sul (8,2%).

Considerando-se as variações estaticamente significativas em relação ao trimestre anterior, a taxa recuou em 10 das 27 unidades da federação, permanecendo estável nas demais.

São classificadas como desocupadas as pessoas sem trabalho que tomaram alguma providência efetiva para consegui-lo no período de referência de 30 dias e que estavam disponíveis para assumi-lo na semana de referência. O PNAD também considera desocupadas as pessoas sem trabalho na semana de referência que não tomaram providência efetiva para conseguir trabalho no período de 30 dias porque já haviam conseguido o trabalho que iriam começar após a semana de referência.

Trabalho por conta própria

Com relação ao percentual da população ocupada do país trabalhando por conta própria, Sergipe aparece na 21ª colocação, com taxa de 30,1%, sendo que a média nacional no período é de 25,9%. As unidades da federação com os maiores percentuais foram Pará (35,6%), Amapá (35,1%) e Amazonas (34,3%) e os menores estavam no Distrito Federal (19,6%), Mato Grosso do Sul (20,9%) e São Paulo (21,7%).

Trabalhadores com carteira

No tocante ao percentual de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado, Sergipe ocupa a 9ª posição, com taxa de 60,5%, sendo que a média do país é de 74,3%. Os maiores percentuais estavam em Santa Catarina (87,6%), Rio Grande do Sul (83,3%) e Paraná (81,4%) e os menores, no Maranhão (50,3%), Piauí (52,0%) e Pará (52,7%).

Homens X Mulheres

Segundo a pesquisa, ainda há diferenças entre homens (10,3%) e mulheres (14,1%). As taxas mais elevadas entre as mulheres foram observadas em todas as grandes regiões. As mulheres também se mantiveram como a maior parte da população fora da força de trabalho, tanto no país (64,6%) tanto em todas as regiões. Taxa de desocupação foi de 10,3% para os homens e 14,1% para as mulheres.

A PNAD Contínua diz que o percentual de mulheres na população desocupada no 2º trimestre de 2019 foi de 52,8%. Já na Região Nordeste, os percentuais praticamente se equiparavam, enquanto na Região Sul a estimativa para as mulheres chegava a 55,5%.

Já o nível da ocupação dos homens, no Brasil, foi estimado em 64,3% e o das mulheres, em 45,9%.

Você pode querer ler também