ARACAJU/SE, 27 de maio de 2024 , 4:34:33

logoajn1

Secretaria de Saúde de Aracaju esclarece diferença entre doenças respiratórias e arboviroses

 

As arboviroses, como são chamadas as doenças transmitidas por mosquitos, e as doenças respiratórias, transmitidas através de gotículas ou aerossóis dispersos no ar, apesar de distintas, possuem sintomas similares. Sabendo a importância de reconhecer os sintomas de cada uma dessas doenças, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), orienta a população sobre como elas se manifestam, além de informar como, quando e onde buscar os serviços de Saúde do município.

A médica infectologista da SMS, Fabrízia Tavares, explica que as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, zika e chikungunya, são exemplos de arboviroses que se manifestam com sintomas semelhantes. Portanto, a população precisa estar atenta e conhecer as diferenças que se apresentam entre elas.

Segundo a médica, a dengue, por exemplo, apresenta sintomas como febre alta, dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, fraqueza, dor atrás dos olhos, náuseas, vômito e coceira no corpo. A chikungunya, apesar dos sintomas parecidos com os da dengue, manifesta-se com dores mais intensas nas articulações; a zika, por sua vez, tem como sintomas característicos as manchas vermelhas no corpo, coceira, febre baixa e dor de cabeça.

“Estamos vivenciando um momento delicado e de muitos desafios, porque estamos passando por uma epidemia, com surtos de arboviroses, principalmente casos de dengue em diversos estados do país. Além do período de sazonalidade, tem também as questões climáticas, com aumento de casos de síndromes gripais e respiratórias. Tudo isso torna o processo desafiador, principalmente para os profissionais de saúde na condução e no diagnóstico. Por isso, é fundamental que a população esteja alerta e tenha um conhecimento mínimo sobre qual doença ela pode estar sendo acometida”, diz.

A médica reforça ainda que doenças como gripe e covid-19 podem apresentar sintomas similares às arboviroses, porém o que vai diferenciar são os sintomas respiratórios, como tosse, espirro, congestão nasal, associado a dor de garganta, além de dor no corpo, febre, dor de cabeça, náusea, vômito, diarreia. “O ponto de corte para saber se está com gripe ou covid-19 é saber se nós estamos apresentando sintomas respiratórios. Essas viroses, que são transmitidas pelo ar, causam sintomas respiratórios. Já as doenças virais, transmitidas pelo mosquito, causam, principalmente, dores no corpo e nas articulações”, completa a médica infectologista Fabrízia Tavares.

Atendimento

Com a chegada do período chuvoso e as variações de temperatura registradas na capital sergipana, doenças e infecções respiratórias, como rinite, sinusite, gripes e resfriados, estão mais presentes na população, principalmente em crianças. Em caso de sintomas, é importante que a população busque um dos pontos de atendimento às síndromes gripais disponíveis na saúde pública municipal, bem como o Centro de Atendimento e Triagem da Síndrome Gripal de Aracaju, situado no bairro Coroa do Meio, a Unidade de Saúde da Família (USF) mais próxima de sua residência ou a urgência.

O Centro de Triagem é um equipamento estruturado pela Secretaria da Saúde para garantir à população um serviço a mais, ou seja, além de contar com as Unidades de Saúde da Família (USF), as pessoas com sintomas de síndromes gripais podem se dirigir a esse equipamento. Outro ponto importante com relação ao Centro é que ele ajuda a desafogar os hospitais municipais Fernando Franco e Nestor Piva. Muitas pessoas com sintomas gripais acabam lotando os hospitais com situações que podem ser tratadas nas unidades de saúde e, principalmente, no Centro de Triagem que foi criado para esta finalidade.

A diretora de Atenção à Saúde da SMS, Janaína Cavalcante, explica que o serviço deve ser acessado caso a pessoa apresente sintomas como garganta inflamada, tosse, espirro, coriza, febre e dor no corpo. Segundo ela, essa busca por atendimento é essencial para ter o tratamento e orientação devidos, inclusive para ter o diagnóstico correto. Durante o atendimento, além de passar pela triagem e consulta médica, o usuário pode contar com dispensação de medicamentos, quando prescrito, e com teste de covid-19, de acordo com a orientação do médico.

“É importante destacar que cada doença é tratada de uma maneira e é por isso que o diagnóstico é fundamental, principalmente para a pessoa não se automedicar e acabar piorando seu quadro. Por isso, alertamos que as pessoas procurem atendimento médico. Outro alerta que fazemos é que temos registrado aumento do número de casos de síndromes gripais. No entanto, casos mais leves que poderiam ser tratados em unidades de saúde ou no Centro de Atendimento acabam parando nos hospitais e superlotando esses locais. Portanto, chamamos a atenção da população para que só procure os hospitais em casos mais graves ou por recomendação do médico da unidade de saúde ou do Centro de Atendimento”, diz.

Você pode querer ler também