Sergipe perde João Alves Filho, um grande homem público, que muito contribuiu para o desenvolvimento do estado. Saiba mais

Sem dinheiro, Semed cancela desfile cívico da ‘Rua Bahia’

O tradicional desfile cívico de Aracaju, que deveria acontecer no dia 3 de setembro, na rua Bahia no Siqueira Campos, foi cancelado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (21) pela secretária Cecília Leite, que apontou a falta de recursos no tesouro municipal para arcar com os custos do evento, orçado em cerca de R$ 800 mil. No mês de junho, a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) também não realizou o Forrócaju e usou como justificativa a crise financeira.

Segundo Cecília Leite o posicionamento pela suspensão do desfile é resultado da contenção de despesas que a PMA vem realizando para garantir a prestação de serviços. “Para a realização do Desfile, seria necessário dispormos de um montante de R$ 600 mil, somente com a receita da Educação. Quando somamos as necessidades da Secretaria Municipal da Saúde, com equipe e ambulâncias, da Guarda Municipal e SMTT, com efetivo e horas extras, da Emsurb, com banheiros químicos e estrutura física, além de transporte, lanche, água, fardamento, material das bandas, esse montante ultrapassada os R$ 800 mil reais”, explicou a secretária.

A titular da Semed destacou que neste momento o foco é a reestruturação das escolas, dos serviços e a otimização do ensino-aprendizagem da rede municipal. “Enquanto todas as escolas não estiverem funcionando com dignidade, enquanto não recompusermos as carências que encontramos, fruto da gestão passada, nós não realizaremos nenhum evento desta magnitude, que onera a pasta da Educação e coloca em xeque os serviços que conseguimos restabelecer com tanto esforço”, pontuo.

Cecília Leite acrescentou que o Desfile Cívico da rede municipal deverá ser descentralizado. “A ideia é que as escolas realizem os seus desfiles em seus bairros de origem e apresentem a aula cívica dentro de sua própria comunidade. Tenho certeza de que a população de Aracaju vai não somente compreender, como também apoiar esta decisão”, ressaltou a secretária.