Servidores da administração geral retornam ao trabalho

Os servidores da administração geral, filiados ao Sintrase, retornaram ao trabalho na manhã de hoje (5). A suspensão do movimento foi aprovada durante assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (4) e atende a uma determinação judicial que considerou ilegal a greve dos servidores, iniciada no dia 8 de junho, dias depois do anúncio da implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) pelo Governo do Estado.

 

Na pauta da assembleia, realizada na sede do sindicato, o encerramento da greve foi condicionado ao desbloqueio salarial dos servidores, ocorrido na última sexta (1º), já que a medida foi tomada antes mesmo de a paralisação ter sido decretada ilegal pela Justiça. “Contabilizamos mais um absurdo cometido pelo Estado. Uma ação de imoralidade e ilegalidade que afetou mais de mil servidores porque estavam participando da greve e lutando pelos seus direitos”, afirmou Diego Araujo, presidente do sindicato.

 

Até a tarde desta segunda-feira, o Sintrase não havia sido notificado pela justiça sobre a ilegalidade da greve. Mas, de acordo com a nota lançada pelo Governo, os impasses seriam resolvidos assim que os servidores retornassem aos postos de trabalho.  “Ou seja, os salários seriam finalmente desbloqueados, fato este que demanda urgência para a categoria e, obviamente, influenciou na decisão de hoje que culminou no término do movimento paredista”, declarou Diego.

 

A categoria pede o reajuste do PCCV em 24,31%, relacionado ao índice inflacionário que sofreu defasagem de dois anos, pois o Plano foi aprovado em 2014, mas sua implementação só ocorreu no mês de maio.

 

* Com informações da Ascom Sintrase