Sergipe perde João Alves Filho, um grande homem público, que muito contribuiu para o desenvolvimento do estado. Saiba mais

Servidores estaduais paralisam atividades por 24 h

Como resposta à política do governo de estado de desvalorização dos servidores públicos, nesta semana, os professores, nutricionistas, técnicos em nutrição, assistentes sociais, psicólogos e farmacêuticos paralisam as atividades por 24 horas nesta quarta-feira (16). Às 9 horas, os servidores públicos e do magistério da rede estadual realizam um ato público na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese).

Sem reajuste salarial e tendo que conviver a cada mês com a incerteza do calendário de pagamento, os servidores se dizem no limite com o Governo. Aliado a isto ainda tem a falta de condições de trabalho. No caso dos aposentados e pensionistas a situação é pior, pois recebem o salário parcelado.

Segundo a dirigente do Sindicato dos Nutricionista, Mychelyne Ferreira, a pauta principal é a reposição salarial. “Os salários estão congelados há quase cinco anos, queremos os salário em dia e sem parcelamentos, visto que o salário em dia é um direito de todo servidor ou empregado publico, trata-se de verba alimentar. Além disso, a Saúde carece de atenção, respeito e dignidade tanto para o trabalhador quanto para a população, que vem tendo a assistência prejudicada e o acesso comprometido”.

A dirigente sindical lembra que é preciso a união dos servidores públicos para que ela tenha resultado. Ela espera que a paralisação chame a atenção da população sergipana para o desgoverno de Jackson Barreto, massacrando os trabalhadores, piorando o acesso às políticas públicas, à saúde, educação e segurança.

A presidente do Sintese, Ivonete Cruz, enfatizou que desde o início de sua gestão o governador Jackson Barreto não reajusta o salário dos servidores estaduais. O desrespeito e o descaso por parte do gestor estadual aos servidores aposentados e aposentadas tem sido uma constante, pois, desde 2015, sofrem com os constantes atrasos no pagamento.

*Com informações Ascom CUT