ARACAJU/SE, 18 de maio de 2024 , 4:09:48

logoajn1

Servidores públicos estaduais farão greve geral

Da redação, AJN1

 

Nos dias 22, 23 e 24 deste mês, os servidores públicos estaduais farão uma paralisação geral. O anúncio da greve aconteceu na manhã desta terça-feira (15), durante coletiva de imprensa na sede da Central Única dos Trabalhadores em Sergipe (CUT-SE), com a participação de 23 sindicatos e duas Centrais Sindicais que fazem parte do movimento.

A paralisação geral é uma resposta amarga por parte das diversas categorias ao não cumprimento, por parte do Governo de Jackson Barreto, da criação do Grupo de Trabalho com sindicatos, a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), o não pagamento do reajuste do Piso Nacional do Magistério para todos na carreira, e o fato de não ter havido reajuste linear correspondente à inflação do período.

Presente à coletiva, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Fisco do Estado de Sergipe (Sindifisco-SE), Paulo Pedrosa, disse que o governo demonstra falta de compromisso com o trabalhador.

“Os sindicatos dizem que o Estado tem condições financeiras de atender as reivindicações, já o governo diz que não. Por isso pedimos a criação desse grupo de trabalho para que o governo tirasse as nossas dúvidas. Ele concordou e disse que iria marcar outra reunião no prazo de uma semana. Isso foi no dia 02 de agosto, já estamos em 15 de setembro e até agora nada. É a demonstração clara do descaso do governo com a transparência das contas públicas”, bradou o Paulo.

Segundo o diretor de comunicação do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol-SE), Jorge Henrique dos Santos, falta vontade política do governo. “Infelizmente fomos obrigados a paralisar devido à inércia do Governo do Estado em, pelo menos, sentar com o objetivo de iniciar uma negociação. Temos as nossas reivindicações que foram pautadas desde o começo do ano, que não causam nenhum problema aos cofres do governo”.

Participam da greve: CUT, CTB, Sintese, Sintrase, Sindiconam, Sindtic, Sindetran, Sindifisco, Sindinutrise, Sindijor, Sindasse, Sindisan, Sintradispen/SE, Stase, Grupo Atitude, Sintasa, Sinpol, Adepol, Sindimed, Seese, Sinpsi, Senge, Sterts, Sinter/SE e Sindipen.

 

Cronograma das manifestações

Conforme cronograma das paralisações, no primeiro dia 22 de setembro (terça-feira), a partir das 8h, todas essas categorias estarão reunidas em uma grande manifestação na porta da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). De lá, eles sairão em caminhada até o Hospital Governador João Alves Filho.

No dia 23 (quarta-feira) será um dia livre para as atividades sindicais específicas para cada categoria.

No dia 24 (quinta-feira), haverá uma concentração no Parque da Sementeira para uma passeata até o Palácio do Governo na Adélia Franco onde acontecerá uma grande manifestação.

 

Foto: Lindivaldo Ribeiro/CS

 

Você pode querer ler também