ARACAJU/SE, 24 de maio de 2024 , 6:27:16

logoajn1

Servidores realizam ato unificado nesta terça-feira(11)

 

Na manhã desta terça-feira(11) acontece o  Ato Unificado dos Servidores Públicos Estaduais, Professores e Estudantes. A concentração está marcada para as 8h da manhã des em frente à Praça Camerino. Estudantes, professores, servidores públicos do DETRAN, assistentes sociais e trabalhadores de tecnologia da informação, cruzam os braços neste dia cobrando melhoria das políticas públicas, respeito e valorização dos servidores públicos e empregados do Governo de Sergipe, que estão há três anos sem reajuste salarial.

 

Às 8h o show da banda estudantil Circular Cidade abre a atividade de luta que segue com a apresentação do grupo de teatro ‘Juventude Art’, formado por estudantes dos Colégios Costa e Silva e Dom Luciano. Às 9h está prevista a saída da ‘Caminhada da Indignação’ pelas ruas do Centro de Aracaju que contará com a presença de estudantes e com a participação da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), SINDIJOR (jornalista), SINTESE (professores), SINDETRAN (DETRAN), SINDASSE (assistente social), SINPSI (psicólogos), STASE (técnico de enfermagem), SINDISAN (DESO e COHIDRO), SINDTIC (tecnologia da informação), SINDCONAM (condutores de ambulância) e SINDINUTRISE (nutricionista).

 

Em cumprimento à aplicação da revisão geral anual estabelecida pelo art. 37, inciso X, da Constituição Federal, os trabalhadores cobram reajuste salarial para todos os servidores da Administração Pública direta e indireta. Estudantes, professores e nutricionistas cobram investimento na educação pública de qualidade social, pagamento do Piso Salarial do Magistério em todas as carreiras, reforma das unidades de alimentação e nutrição das escolas públicas e hospitais, principalmente no setor de produção de alimentos, além da devolução dos cortes na remuneração dos educadores relativo ao mês de maio 2015.

 

A Caminhada da Indignação também cobra a reestruturação da TV Aperipê e Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos para todos os servidores públicos do Estado. Entre várias pautas importantes, consta o fortalecimento e reestruturação de empresas públicas ao invés da extinção ou privatização. “A Caminhada da Indignação na verdade representa uma cobrança dos trabalhadores e estudantes ao Governo que desde a Reforma Administrativa deixou a sociedade em alerta pelo anuncio de extinção de empresas públicas e ameaça de mais um ano sem reajuste salarial, sem falar no parcelamento de salários. A CUT/SE acredita que o caminho para a solução perpassa não só pelo debate financeiro, mas também pelo debate político e pela necessária reestruturação do Estado que até hoje continua carregada de privilégios para poucos”, explica o vice-presidente da CUT/SE Plínio Pugliesi.

 

* com informações da CUT

Você pode querer ler também